Oficina Brasil


As buchas da suspensão também tem a sua história de evolução dos materiais e das aplicações

Veículos Land Rover se destacam no mercado pelo conforto, desempenho e por encarar qualquer terreno devido a uma suspensão bem projetada que utiliza componentes que em teoria são simples, as buchas

Por Da Redação

Histórico

As buchas eram fabricadas em Bronze, um metal nobre antigamente, que necessitavam de lubrificação constante e devido às condições adversas das estradas, se desgastavam muito rapidamente.

Usadas nas pontas das molas elípticas das carroças, tinham a função de permitir que o feixe de molas transladasse quando comprimido, melhorando o conforto para os passageiros. (Fig.1)

Com o advento das molas SEMI ELIPTICAS que é uma mola elíptica dividida pela metade, foram aplicadas nos veículos automotivos leves e de carga e as buchas em conjunto com as molas, se tornaram cada vez mais necessárias e importantes para o conforto. (Fig.2)

Evolução

Fabricadas no início com material de atrito como bronze ou ferro fundido, logo passou por avanços com as pesquisas de novos materiais como a aplicação de borracha.

As novas buchas de borracha eram prensadas dentro do local onde iriam trabalhar, mas quando o veículo estava em movimento, gerava atrito entre a borracha e a parte metálica provocando danos ao alojamento e também na bucha. Isso diminuía o tempo de vida deste componente e a manutenção era constante.

Havia a necessidade de um conjunto novo pois a borracha se desgastava com o atrito, gerando folgas e inconvenientes como barulhos.

Foi então desenvolvido um sistema que era prensado juntamente com a borracha que consistia de um tipo de tecido com trama bem aberta de fios de nylon com grafite. (Fig.3)

Este sistema ainda é usado por exemplo nas buchas das barras estabilizadoras, que permitem a movimentação com pouco atrito e sem ruídos.

SILENT BLOCK

A evolução dos adesivos aplicados na borracha e no metal é que fizeram a revolução das buchas.

O sistema chamado silent block ou bloco silencioso, consiste em uma bucha metálica que recebe um tratamento em seu lado interno e uma outra bucha mais interna que recebe o mesmo tratamento pelo lado de fora. (Fig.4)

Antes de ser moldada com o composto de borracha, a parte metálica é pintada nas partes preparadas e é colocada em um molde onde a borracha será injetada tornando-se uma peça única com os dois materiais.

Esta combinação oferece alta resistência a tração e condições de uso, além da funcionalidade.  

As mais novas tecnologias

O desenvolvimento das buchas foram realizadas em conjunto com uma nova tecnologia que os fornecedores e as montadoras aplicaram para otimizar o NVH - Noise Vibration and Harshness - algo como ruído, vibração e aspereza dos veículos e também do seu comportamento direcional.

O uso de um equipamento de testes de bancada para buchas, coxins e dispositivos inteiros da suspensão, onde o componente pode ser testado e os resultados inseridos em um computador para a simulação da suspensão como um todo, teve papel importante no avanço da engenharia da suspensão.

Com estes equipamentos, foi possível criar uma nova bucha com um fluído hidráulico aplicado na parte interna da borracha, conhecidas como buchas hidráulicas. (Fig.5)

Esta nova tecnologia permite ao usuário sentir menos os efeitos do piso no volante do carro e no conjunto da suspensão, absorvendo as oscilações e ruídos. Devido às características do compartimento de óleo ter um ganho no sentido certo, ou seja, ela se apresenta mole em um sentido e dura no outro sentido, atuando exatamente como a suspensão foi projetada. (Fig.6)

O desafio da engenharia da Land Rover foi de manter o excelente desempenho nas estradas e também na condição fora da estrada sem comprometer o conforto e a dirigibilidade.

A bucha hidráulica aplicada na bandeja da suspensão do Discovery 3 fica do lado esquerdo e do lado direito a bucha não é hidráulica. (Fig.7)

Outras tecnologias como os materiais em poliuretano, também estão presentes nas buchas, mas a maioria delas no mercado de reposição em substituição às originais de borracha. (Fig.8)

Podemos visualizar no diagrama a disposição das buchas aplicadas em alguns veículos Land Rover e a partir desta observação, vamos começar a entender porque este veículo tem um alto desempenho em terrenos bem diversificados. (Fig.9)

 

1- A barra panhard restringe o movimento lateral da carroceria do carro,

2- A barra estabilizadora mantem a aderência do carro ao solo nas curvas e manobras, tornando mais seguro e ágil.

3- A bandeja ou braço oscilante trabalha em conjunto com outros elementos da suspensão - mola, amortecedor - gerando conforto e estabilidade do carro.

4- A barras de torção reduz a movimentação do chassi nas curvas mais acentuadas e mantem a geometria da suspensão, melhorando a estabilidade do veículo.

Problemas

Quando uma bucha hidráulica estiver danificada, pode vazar óleo. O fluído que vai nelas é um tipo ATF de cor castor e sempre vazam por frestas que aparecem nas buchas.

No momento da troca, estas buchas tem que ser instaladas com cuidado com um dispositivo que faça a instalação corretamente sem empenamentos e normalmente tem uma posição marcada pois as deflexões que elas irão sofrer são diferentes para um lado e para o outro, ou seja, se montar fora de posição, o comportamento do carro certamente irá mudar.

Depois da troca, o veículo deve ser alinhado!

Comentários