Notícias
Vídeos

Peugeot e-208 GT, o importado da montadora francesa capaz de entregar muita esportividade


A Peugeot está acelerando a sua estratégia de eletrificação no Brasil e ao mesmo tempo se prepara para reposicionar outro veículo elétrico, o hatch e-208 GT. O 208 elétrico foi impo

Por: Leonardo David - 21 de setembro de 2023

O 208 elétrico foi importado da Europa e está equipado com um motor de 136 cv (100 kW) com 26,5 kgfm de torque. O Grupo Oficina Brasil foi um dos convidados especiais para realizar os testes de alta velocidade da primeira e-COPA PEUGEOT no Motor Park de Haras Tuiuti, localizado no estado de São Paulo.
O novo modelo é construído sob a plataforma modular CMP, que já nasceu preparada para eletrificação. Desta forma, o novo 208 nasceu já com esta versão elétrica nos planos. Na prática, isso significa que o novo e-208 GT tem características próprias de um modelo elétrico, e não uma adaptação de modelos térmicos como alguns concorrentes. Isso se reflete na manutenção das mesmas medidas, com 4055 mm de comprimento, 1960 mm de largura, uma altura mais baixa que outros modelos do 208 que seria de 1430 mm e sua distância entre-eixos de 2540 mm. Em relação ao peso, tem 1.530 kg contra os 1.178 kg do 208 Griffe.
O veículo está equipado com uma transmissão e-Toggle com cinco seletores para uma experiência única: Park, Reverse, Neutral, Drive e B Mode, que permite que o freio motor ajude a recarregar a bateria. 

Primeiras impressões

O Peugeot e-208 GT é um carro 100% elétrico com visual esportivo. Ao contrário das outras versões, a grade frontal apresenta detalhes na cor da carroceria e rodas de liga leve de 17 polegadas com acabamento aerodinâmico exclusivo do modelo elétrico. Em termos de design interior, o e-208 GT apresenta costuras verdes e azuis nos bancos, painéis com animações 3D e interiores escuros. 
O controle de todo o veículo é muito suave e ao acelerar no máximo, o motor libera toda a potência instantaneamente. A resposta de 0-100km/h é excelente, mas é difícil atingir a velocidade máxima e isso acaba ficando perceptível em velocidades acima de 110km/h. Como o este motor elétrico funciona bem em baixas velocidades, o veículo é mais adequado para áreas urbanas, enquanto na estrada acaba descarregando bastante a bateria, reduzindo consideravelmente a autonomia.

MOTOR

O e-208 GT tem motor elétrico de 136 cv / 100 kW de potência e 26,5 kgfm de torque, capaz de atingir 150 km/h e acelerar de 0 a 100 em apenas 8,3 segundos. O carro adota tração dianteira, a caixa de câmbio possui somente um redutor de relação fixa e possui três modos de direção: econômica, normal e esportiva. Ele tem autonomia de até 362 quilômetros e pode ser carregado rapidamente em até 30 minutos.
Na hora de recarregar a bateria, o e-208 GT pode usar o carregador portátil incluso com o carro, usando uma tomada de 110V ou 220V, o que pode levar até 16 horas. Usando um wallbox da Weg (que será oferecido nas concessionárias da marca) de 7,4 kW, uma recarga até 80% acontece em 6 horas, enquanto o wallbox de 22 kW reduz esse tempo para 4 horas, porém necessita de uma rede trifásica. O carro também pode utilizar uma das estações de recarga ultrarrápida de 100 kW, onde o carro recupera 80% da carga total em 30 minutos. Como todo carro europeu, utiliza tomadas do padrão Tipo 2 (CCS 2 para recarga ultrarrápida). 

ANÁLISE

Ao frear forte em velocidades acima de 100km/h, o e-208 GT acaba balançando levemente a traseira. O desempenho do veículo se degrada em altas velocidades, o motor não responde diretamente acima de 110 km/h, mal atingindo a velocidade máxima, o que pode acabar causando transtornos nas ultrapassagens, levando a uma perda de autonomia relacionada ao tempo total de carga da bateria.