Oficina Brasil


Saveiro 2015 com dificuldade de entrar em funcionamento

Saiba como foi resolvido o problema do modelo da Volkswagen

Por Da Redação

Defeito: Equipada com o motor 1.6 MSI, esta Saveiro chegou de guincho de outra oficina que não conseguiu solucionar o defeito. Segundo o cliente, já comprou o veículo com esses sintomas.  

O veículo apresenta grandes dificuldades em entrar em funcionamento. Quando funciona, aparece mensagem de superaquecimento do painel e demonstra oscilações no corpo de borboleta. 

Diagnóstico: Na oficina, iniciou o diagnóstico passando o aparelho scanner em busca dos códigos de avarias, mas além do superaquecimento, nenhuma falha foi apresentada.  

O reparador estava suspeitando da junta do cabeçote estar queimada, pois os sintomas eram muitos semelhantes com o defeito. Decidiu então, remover o cabeçote para a troca da junta e também o bloco do motor, pois, na desmontagem se depararam com a rosca dos parafusos de fixação espanada.  

O cliente resolveu praticamente fazer outro motor para sanar as falhas. Foram substituídos os pistões, anéis, feito o assentamento das válvulas, tudo de acordo como sugerido pela montadora. Após a montagem do motor, o carro não demonstrou mais superaquecimento, mas as falhas na aceleração continuaram. 

Encucado com a situação decidiu compartilhar o defeito no Fórum Oficina Brasil em busca de mais dicas para chegar à solução do defeito.  

Complementou no tópico que como o scanner não apresentou falhas relacionadas ao defeito, foi substituído o corpo de borboletas, sensor MAP, sensor de rotação, velas, filtro de combustível e bicos injetores, como teste. Mas o defeito persistiu. 

Depois de analisar todos os testes realizados, um colega do Fórum comentou que deveria realizar o ajuste de A/F do veículo por meio do scanner Volkswagen. O reparador elogiou a dica sugerida, porém, já havia realizado com o seu próprio scanner, e os parâmetros coletados estavam dentro dos conformes.  

Sem mais alternativas, decidiu solicitar o aparelho scanner da VW para realizar o ajuste do corpo de borboletas e mais uma vez a adaptação do A/F. Infelizmente depois dos ajustes continuou a mesma situação. 

Outro teste realizado foi com as velas conectadas diretamente nas bobinas, fora do cabeçote. Ao dar partida, ele percebeu que as centelhas das velas estavam demorando em chegar, foram necessárias pelo menos quatro voltas no motor. Dessa forma surgiu mais uma vez a desconfiança no sensor de rotação, mas se tratava de componente novo. O sensor foi verificado com o osciloscópio, mas nada incomum foi apresentado.  

Nesta ocasião o reparador relatou que ficou indignado com a dificuldade da reparação do motor MSI. “Será que a única solução é comprando um novo motor?” Disse ele. 

Solução: Após duas semanas com o carro na oficina o defeito foi sanado. 

Foi encontrada uma pequena deformação na rosca da ferramenta de travamento do virabrequim, desta forma, impedia que a mesma fizesse o posicionamento correto do PMS do motor. Após a troca da ferramenta e o procedimento realizado novamente, o carro demonstrou melhorias, mas ainda não estava perfeito. Foi preciso realizar a reprogramação do módulo para o veículo ficar 100%. Depois desses procedimentos o carro se manteve estável em todos os testes possíveis. 

Problema difícil, mas com muito esforço desses profissionais da área automotiva mais um desafio cumprido. 

Comentários