Oficina Brasil


Filtro separador de água prolonga o tempo de vida dos componentes da injeção diesel

A água misturada ao diesel, se não for separada pelo filtro, causa danos na bomba injetora, bicos e também nos sistemas de injeção eletrônica e é importante saber que tudo começa no tanque de combustível

Por Gabriela Amaral Santos

O bom funcionamento de um motor diesel está completamente relacionado ao correto desempenho de seus componentes internos e externos, trabalhando para proporcionar desempenho, rendimento segurança, diminuição de impactos ao meio ambiente e economia.

Um dos elementos importantíssimos nesse sistema são os filtros, e trataremos especificamente do filtro separador de água.

Um motor possui galerias e tubulações que permitem a passagem de líquidos específicos como o óleo de lubrificante, o combustível diesel e a água.

Nenhum deles pode ser misturado ou contaminado, pois pode causar danos sérios ao motor.

Neste ponto, é compreensível a importância do filtro separador de água, pois como o próprio nome já diz, tem a função de separar a água livre ou emulsionada que é aquela que se mistura ao combustível e é mais difícil de remover antes de entrar no sistema de injeção do motor.

Caso não haja essa separação, os danos causados fazem com que o motor perca o rendimento e seja afetada a lubricidade do diesel, há a elevação do consumo, além de que influencia consideravelmente no aumento da emissão de fumaça no sistema de escape.

A água pode ser introduzida no diesel de diversas maneiras:

Quando o tanque do veículo está vazio e na verdade este vazio está preenchido com ar que contem umidade e ao haver a condensação, forma gotículas que se misturam ao diesel.

 No fornecimento e nos tanques de estocagem do combustível que sofrem da mesma causa.

Problemas causados pela presença de água no diesel são:

  • Desgaste na bomba de combustível;
  • Danos aos bicos injetores;
  • Saturação prematura dos filtros;
  • Oxidação (ferrugem) das partes metálicas do sistema;
  • Perda de pressão;
  • Problemas de arranque.

O filtro separador é aplicado como um filtro primário e geralmente é instalado na linha de abastecimento entre o tanque de combustível e o motor, anterior ao filtro de combustível final. Fig.1

Fig. 1

Vale ressaltar que para garantir que o filtro esteja cumprindo corretamente sua função, é de vital importância estar de olho na qualidade e seguir as especificações do fabricante, atentando-se aos parâmetros de filtragem e também à necessidade de cada veículo.

O período de troca deste filtro geralmente se dá a cada vinte e cinco mil quilômetros rodados, porém essa é só uma média, já que esse período pode variar de acordo com sua aplicação, condições de trabalho e manutenção.

Na troca, é necessário cumprir os seguintes procedimentos:

PASSO 1:

Drenar o copo inferior. Para isso é necessário abrir o respiro no suporte superior e em seguida abrir o dreno que fica na parte inferior do copo. Fig.2

Fig. 2

PASSO 2:

Retirar o copo do corpo do filtro e posteriormente o suporte superior. Fig.3

Fig. 3

PASSO 3:

Limpar bem o interior do copo e do suporte.

PASSO 4:

Antes de instalar e apertar o copo, troque o anel de vedação de borracha e passe óleo lubrificante para evitar falso aperto.

PASSO 5:

Encha o filtro e o copo com diesel novo e limpo, em seguida coloque e aperte bem o suporte superior.

PASSO 6:

Reconecte as mangueiras de entrada e saída, apertando as braçadeiras. Em alguns casos após a troca é necessário fazer a sangria para garantir que haja combustível em toda a linha.

SENSOR DE ÁGUA NO COMBUSTÍVEL

Como atualmente quase tudo dentro de um veículo é controlado eletronicamente, no caso do filtro separador não poderia ser diferente. Junto com ele está instalado um sensor denominado Sensor de Água no Combustível.

Este sensor fica conectado na parte inferior do filtro separador e tem o mesmo princípio de funcionamento dos demais, é alimentado com 5V e observa o sinal de retorno.

O diesel não é um elemento condutor de eletricidade, já a água sim. Portanto é bem simples o monitoramento que este sensor realiza, quando há agua presente no combustível ocorre uma ligação, por conta da condutividade da água, entre os pinos do sensor. Fig. 4

Fig. 4

Dessa forma a Unidade de Controle Eletrônica (UCE) fica responsável por acender uma luz no painel, indicando também o código da falha para que seja possível identificar qual é a avaria.

Em alguns casos é emitido um sinal sonoro parecido com um alarme, ou apito intermitentemente dentro da cabine, indicando ao motorista que existe essa falha.

Para solucionar esse problema é necessário fazer a drenagem do filtro eliminando assim a água. Se a falha permanecer, é preciso verificar as conexões e chicotes do sensor. É importante lembrar que desconectar ou cortar a ligação do sensor não elimina a falha e não impede que o veículo continue emitindo o sinal sonoro.

Ao realizar corretamente a manutenção, atentar-se à necessidade do veículo e abastecer com combustível de qualidade, o filtro separador torna-se um aliado poderoso para o prolongamento da vida útil dos componentes do motor, evitando idas excedentes ao mecânico e ainda contribui para a preservação ambiental.

Mantenha os tanques de combustível do caminhão sempre abastecidos, principalmente durante a noite enquanto estiver no pátio de estacionamento, pois é justamente pela queda da temperatura que o ar dentro do tanque se condensa e forma as gotas de água que contaminam o diesel.

 

Comentários