Oficina Brasil


Como é a preparação do representante brasileiro para participar do NTGP no Japão neste ano

O grande prêmio técnico nacional Yamaha tem o Jeferson Caetano Arantes que vai disputar o título internacional no Japão em outubro de 2018 e está recebendo todo apoio da fábrica nos treinamentos preparatórios

Por Da redação

Jeferson foi eleito vencedor na etapa brasileira no mês de junho e agora está confinado há um mês dentro do centro de treinamento Yamaha em Guarulhos, com isso, deixou o trabalho temporariamente na concessionária em Sorocaba mas com a devida concordância e apoio dos seus superiores, deixou a família também e tem vivido a rotina de dormir no hotel e ir bem cedo para o centro de treinamento na fábrica. 

Não basta vencer a etapa nacional, agora chega a etapa mais crítica que é de se preparar para enfrentar os vinte melhores do mundo lá no Japão. 

Com o programa global de educação e treinamento para mecânicos de motocicletas, a fábrica Yamaha do Brasil está dedicando todo apoio de sua equipe técnica no treinamento que tem sido realizado em ritmo de campeonato. 

O campeão brasileiro está buscando cada vez mais conhecimento e aperfeiçoamento nas execuções de diagnósticos para acertar na primeira vez e cumprir os reparos necessários dentro do menor tempo possível. 

A preparação é focada em etapas aprimorando o conhecimento teórico do Jeferson e na sequência entra nos treinamentos de habilidades e procedimentos, que é um trabalho de repetição muito utilizado pelos americanos chamado CRI Criterion Referenced Instruction, e dessa forma é possível observar o desenvolvimento e elevar a habilidade e o conhecimento do produto que é a motocicleta. 

CRI princípios: 

  1. Os objetivos das instruções derivam do desempenho no trabalho e refletem as competências (conhecimento / habilidades) que precisam ser aprendidas. 

  1. São praticadas apenas as habilidades ainda não dominadas no nível exigido pelos objetivos. 

  1. É dada a oportunidade de praticar cada objetivo e obter o retorno sobre a qualidade de seu desempenho. 

  1. Prática repetida em habilidades que são usadas frequentemente ou são difíceis de aprender. 

A próxima fase é fazer o Jeferson utilizar o raciocínio lógico para trabalhar com a parte de diagnósticos seguindo procedimentos que o capacite a montar uma sequência de tarefas para que seja possível resolver o problema da moto muito mais rápido. 

Em continuidade a este processo de aprendizado, o Jeferson tem que ativar o raciocínio em relação ao diagnóstico, e isso é possível conseguir enfrentando os desafios para resolver os defeitos reais na motocicleta. 

Nessas três fases são realizadas provas teóricas para melhorar e atestar os conhecimentos básicos e avançados, conhecimento da filosofia e produtos Yamaha, também é importante conhecer os procedimentos que envolvem as revisões.

As tarefas aplicas no treinamento são monitoradas e cronometradas para acompanhar a evolução da solução de cada defeito que foi resolvido.

 

As tarefas de revisão têm início nas básicas de mil km e como exemplo, na primeira revisão da R3, tem um tempo previsto de 37 minutos e o Jeferson está conseguindo realizar em apenas 30 minutos, o que já indica uma melhora que é resultado das repetições de cada exercício sempre seguindo os procedimentos.

O mesmo se aplica nos exercícios das revisões seguintes de 5 mil e 10 km e a cada repetição da tarefa, o ganho de tempo e conhecimento fica mais evidente.

No diagnóstico são realizados exercícios que envolvem componentes da mecânica, da eletrônica e da suspensão.

O domínio da língua inglesa é necessário e também conhecer a cultura e costumes japoneses, até a alimentação é parte do aprendizado, isso porque a avaliação será realizada por japoneses. 

A grande final do 7º Campeonato Mundial será realizado no Japão no dia 17 de outubro de 2018 com duração de um dia.

Comentários