Oficina Brasil


Aula 3: Como calcular as horas disponíveis e vendê-las para obter lucratividade

Como gerir a oficina mecânica para que as horas compradas do colaborador sejam todas vendidas acabando ou diminuindo com a mão de obra ociosa nas empresas de reparação automotiva

Por Pedro Luiz Scopino

Em viagens ao exterior, mais precisamente nas feiras nos Estados Unidos para atualização técnica, tive um choque cultural!

Sim, são leis diferentes, carros diferentes, atitudes diferentes, e algumas relações proprietário e colaborador são muito diferentes! 

Em visitas a algumas oficinas de reparação e autopeças em Las Vegas, reparei na seguinte relação de trabalho, cada balconista da autopeças recebe por hora disponibilizada e trabalhada cerca de U$ 7,00/h (7 dólares americanos por hora). Em alguns casos há incentivo em comissão de vendas em outros não, metas por produção ou produtividade em outros. E nas oficinas mecânicas também, cada auxiliar recebe cerca de U$ 4,00/h, e cada mecânico profissional U$ 12,00/h.

Fiz esta descrição para ficar bem claro que a relação profissional, entre proprietário e colaborador, é uma relação de compra de horas de serviço (salário pago dentro de um mês) e prestação de serviços na venda desta hora trabalhada (função do colaborador).

Carrinho individual de ferramentas
Estão observando bem como é importante a cobrança dos serviços automotivos em horas, pois são compradas horas de trabalho do colaborador!

Por isso acho muito errado ver em algumas oficinas que visito um Cliente perguntando — Quanto custa para trocar as pastilhas de freio de meu carro?

E o mecânico, ou atendente responde: — R$ 20,00

Sendo que a resposta mais adequada seria — O serviço no freio dianteiro de seu veículo, seguindo as Normas ABNT, é de uma hora de serviço.

Esta cultura de cobrar por serviços é que devemos alterar no Brasil!

Os produtivos – Nas empresas de reparação todos consertam carros!

Sim, o comprador de peças, o motorista, o motoboy, o auxiliar de limpeza, a secretária, os sócios, todos consertam carros, ou melhor estão ali para auxiliar e complementar o objetivo que é a manutenção automotiva!

MAS, E OS PRODUTIVOS?

Seguindo a classificação brasileira de ocupação CBO, o mecânico de automóveis deve seguir algumas obrigações de conhecimento e de atitudes segundo o Ministério de Trabalho e Emprego, com as seguintes aplicações:

CBO 9144-05 Mecânico de manutenção em automóveis, motocicletas e veículos similares.

CBO 9144-25 Mecânico de veículos automotores a diesel.

Mas esta relação entre empresa e produtivos deve ter especial atenção, afinal de contas estes produtivos, os mecânicos de manutenção, ou hoje mais chamados Reparadores Automotivos, têm na sua jornada diária a necessidade de “venda” destas horas trabalhadas para que a empresa tenha o retorno financeiro real das horas “compradas” com o pagamento dos salários de todos da equipe, e nisto estou incluindo os produtivos (Reparador) e os demais colaboradores (secretária, motoboy, comprador, etc).

Normas no site da ABNT
Para que a empresa de reparação automotiva tenha lucratividade no final do mês, ou melhor, no seu fluxo diário de movimentação, se faz necessário executar a venda das horas disponíveis na sua totalidade ou quase a totalidade das horas “compradas” dos produtivos.

 

DICAS PARA A EMPRESA

• Informação técnica disponível;
• Cobrar por hora trabalhada (objetivo final desta coluna mensal);
• Programação e agendamento de serviços;
• Elevador (ganho de tempo em serviços undercar e revisões);
• Ferramentas pneumáticas;
• Carrinho ou caixa de ferramentas individual por produtivo;
• Quadro geral de ferramentas bem demarcado;
• Peça disponível para substituição;
• Reparador bem treinado e motivado!

 

Objetivo Final

Valor de Venda da Hora de Mão de obra

Aula 4

Dias e horas de Trabalho

Aula 5

Margem de Lucro

Aula 6

Valor Hora de Venda

Com ações bem planejadas como estas citadas, é possível a empresa de reparação, em um serviço simples de troca de platô, disco e rolamento de embreagem de um veículo popular, cobrar 4h de serviço, e com as dicas é possível executar com precisão e qualidade em cerca de 3h!

Quadro geral de ferramentas
Este é um dos grandes segredos nas empresas de reparação, cobrar um valor de horas seguindo a tendência de mercado ou tabela tempária, cobrando este valor “cheio” do cliente, e executá-lo com eficiência em um tempo menor, ou seja, um reparador bem treinado, uma empresa de reparação com excelente planejamento, consegue “vender” a totalidade das “horas” compradas de seus colaboradores, se tornando uma empresa com alta rentabilidade!

 

Abraços a todos, até o próximo mês e $UCE$$O!

 

Comentários