Oficina Brasil


Rota do reparador avança por mais um mês levando conhecimento para os reparadores de todo o país

Elring, Delphi, Nakata, Mann Hummel, Schaeffler e Shell participaram da maratona de treinamentos do mês de outubro

Por Caique Silva

Limeira 

Abrindo a Rota do Reparador do mês de outubro, a fabricante Elring compareceu no dia dois em Limeira para fornecer treinamento aos reparadores do interior de São Paulo. 

André Luiz Lauria, da Injecar Centro Automotivo, destacou a importância do treinamento. “Essa proximidade com os fornecedores traz bastante conhecimento técnico e auxilia bastante no dia a dia”. André Paulo de Souza, da Quality Teck Car Service, aprovou o evento e pede mais edições. “Poderia melhorar a frequência por que esses eventos acontecem em um intervalo de tempo muito grande”.

 

André Zorel, da Auto Mecânica Elias, ficou feliz de ter contato com representantes de uma marca que já conhecia. “Foi muito importante a apresentação da parte mecânica da Elring, que eu já conhecia há um bom tempo”. Já Marcelo de Amo, da Celo’s Oficina Mecânica, pede por mais conhecimento. “Fiquei satisfeito com a palestra. Gostaria até, se tivesse a oportunidade, de receber mais informações por eles (marcas palestrantes)”. 

 

Belém 

No dia quatro, A Nakata e Delphi foram para o Norte do país e se reunirem com reparadores de Belém, no Pará.  

Edson Fernando, taxista local, participou das palestras e destacou como pessoas fora do ofício de reparador podem ser ajudadas pela Rota do Reparador. “Conhecimento nunca é demais. Tudo o que eu puder acrescentar, adiantar ou resolver alguma coisa, eu posso até não precisar ser rebocado, dependendo da situação”. Elio Corrêa, aluno do SENAI, fala sobre como foi importante participar do evento. “Precisamos estar atualizados com a demanda do mercado, conhecer melhor as peças automotivas e precisa dar esse respaldo para o cliente sempre que possível”. Jhemison Prestes, da Locaralto, fala sobre a necessidade de ter ainda mais treinamentos. “O que dificulta mais o reparador independente é a falta de conhecimento e esse trabalho da Rota do Reparador faz totalmente a diferença entre a gente”. 

Joinville 

No mesmo dia, mas no Sul do país, a Mann Hummel acolheu os reparadores catarinenses em Joinville. 

Ednesio de Freitas, da Molon Car, reagiu positivamente ao evento. “Foi bem importante participar, agregou bastantes valores”.  Eduardo Matias, palestrante da Starret, contou um pouco sobre a experiência de passar informação aos reparadores independentes. “Foi uma experiência bem interessante, por que todo mundo precisa de informação. Hoje em dia, as coisas ficam muitas no “eu acho”, “foi repassado dessa forma” e ninguém se aprofunda nos assuntos. Então, é bem interessante o conhecimento com quem é específico de cada área”. 

Ribeirão Preto 

No dia nove, os reparadores de Ribeirão Preto tiveram a oportunidade de entrar em contato com representantes da Elring. 

Adilson Faria de Castro, da AFC Auto Mecânica, aprovou a sua participação. “O mercado está sempre lançando carros diferentes, então precisamos nos manter atualizados”. Emerson Flaminio, da Flaminio Autocenter, ficou satisfeito e apontou o que gostaria de ver nos próximos eventos. “Informações mais técnicas e mais diversidade das marcas”. 

Silvia Zopollato, da Hella do Brasil, demonstra um pouco sobre as propostas da marca em levar mais conhecimento aos reparadores. “Tentamos transmitir um pouco de informações sobre sistemas elétricos, funcionamento de lâmpadas e componentes eletrônicos”. 

Marabá 

No mesmo dia, em Marabá, no Pará, a Schaeffler reuniu reparadores para mostrar um pouco sobre a sua atuação no mercado de autopeças e sanar as dúvidas do público presente. 

Irineu Teixeira, da Marabá Import., opina sobre como é relevante participar do evento. “Aquele reparador que não se predispõe a estar participando desse tipo de treinamento, de palestra, eu acho que a tendência dele é ficar, realmente, parado no tempo”. Márcio Brito de Oliveira, da Auto Center Três Irmãos, demonstra o seu contentamento com os treinamentos da Rota do Reparador. “Esses treinamentos trazem o desejo de querer aprender mais e ficar a par do que as montadoras esperam do reparador”. 

Romulo Ferreira da Silva, da Eroci Auto Center, finaliza demonstrando a clareza obtida com os treinamentos. “A partir de hoje, eu consegui ver coisas que eu ainda não tinha presenciado, principalmente na oficina, por exemplo, conjunto de dupla embreagem e volantes bimassa. Ainda não tinha encontrado este tipo de material”. 

Salvador 

No dia 18 de outubro, os reparadores baianos puderam acompanhar as palestras da Nakata e Delphi em Salvador. 

Jailton Matos, da Oficina Mecânica Dois Irmãos, destacou a importância de participar da Rota do Reparador. “Toda informação é muito útil, pois vamos nos destacando, aprendendo uns com os outros, as novidades que aparecem no nosso dia a dia”. Joel Justino de Oliveira, da Careca Rodas, está voltando para o mercado de reparador e acrescenta como o treinamento ajuda na retomada da profissão. “Estou voltando para o ramo, suspensão é o meu forte e estou aprendendo um pouco mais sobre injeção eletrônica”. 

Paulo Sergio de Souza, autônomo, demonstra o que gostaria de ver nos próximos treinamentos. “Gostaria de ver sobre os carros híbridos, autônomos e, também, sobre arrefecimento e eletricidade”. 

São Luís 
Ainda na região Nordeste, Maranhão recebeu no dia 18 palestras da Mann Hummel. 

George Pimenta Rocha, do Centro Automotivo Carzuza, tem presença frequente nos eventos da região. “Tenho participado sempre que a Rota do Reparador está na nossa cidade, e é de grande valia comparecer por que consigo adquirir mais conhecimento e estar atualizado”.  

Raimundo Felix de Oliveira Neto, da Auto Elétrica Felix, ficou contente com o que viu. “Todas as informações que eu buscava, eu ouvi do palestrante. Estou muito satisfeito”. 

Rafael dos Santos Cruz, da Oficina São Geraldo, ficou satisfeito e clama por mais tempo de palestra. “Precisa aumentar o tempo e dar enfoque, também, à reparação de caminhões”. 

Araraquara 

Os reparadores de Araraquara receberam a Rota do Reparador no dia 23 para assistirem palestras da Hella e Elring. 

Eduardo Caetano, da Caetano Centro Automotivo, ficou satisfeito de participar. “Foi muito importante, aprendi muitas coisas que eu não tinha conhecimento da parte de iluminação e lubrificação das juntas”. Klaeberson Leite Nogueira, da Kaé Centro Automotivo, demonstra como a Rota do Reparador preenche uma lacuna na formação dos reparadores. “Eu acho que deveria melhorar esse apoio para o reparador independente, que muitas vezes fica fechado numa montadora autorizada”. 

Mário Henrique Lima, da Auto Elétrica Marião, ficou demonstra como o treinamento é bom para aproximar a relação fabricante – reparador. “Além de trabalhar, não conhecia as especificações do produto. Hoje, consigo conversar com o fabricante e entender o que ele quer trazer para nós”. 

Maringá 

No Paraná, a Schaeffler reuniu reparadores de Maringá para um treinamento no dia 23 de outubro. 

Frank Eduardo de Oliveira, reparador da Auto Mecânica Irmãos Teixeira, ficou satisfeito com o contato com fabricantes de autopeças. “É interessante que as marcas que são repositoras de fábrica comecem a interagir com os reparadores independentes”. 

Antônio Cear Bueno, da Auto Mecânica Águia, celebra a importância dos treinamentos na vida do reparador. “Sempre tem uma novidade que a gente não sabe. Eu estou há trinta anos na oficina, mas sempre tem algo diferente. Isso, para nós, é extremamente importante estar por dentro e poder explicar para o cliente”. 

Palmas 

Os reparadores de Palmas, no Tocantins, receberam no dia 25 de outubro treinamentos da Mann Hummel.  

Douglas Antonio Zanini, reparador autônomo, já participou de outras edições e mostra como o evento é parte importante para exercer a profissão. “Cada palestra se torna muito rica em nosso conhecimento na área mecânica”. 

Fabiano Ferreira de Mesquita é reparador na Mecânica Brasil e instrutor no SENAI de Tocantins,  ele aprovou o conteúdo exibido nas palestras. “O conteúdo foi ótimo, principalmente, por que nós não ficamos muito presos na área de filtros e podemos ter conhecimento na área de gestão de oficina. Foi bastante gratificante”. 

Luzia Rodrigues Moura, da GPM - Comércio de Produtos Automotivos, propõe o que mudaria no projeto. “Um aplicativo seria bem interessante, disponibilizando todas as atualidades das marcas, além de informações técnicas”. 

Goiânia 

Os reparadores de Goiânia receberam treinamento da Delphi e Nakata no dia 25 de outubro. 

Danilo Cavalcante da Silva, da Cavalcante Customs, aprovou as empresas participantes da Rota do Reparador. “São marcas de renome há muito tempo no mercado. Foi bastante válido”. 

Gabriel Batista da Silva, do Centro Automotivo Porsche, viajou por 100 quilômetros do interior até a capital de Goiás para participar do treinamento. Ele aprovou o evento e deixou suas dicas para as próximas edições. “Gostaria de ver um pouco mais sobre injeção eletrônica”. 

Teudas Pereira, da Auto Mecânica JR, destaca como a Rota do Reparador faz a diferença na vida dos reparadores independentes. “É sempre importante participar, toda a informação que conseguimos sempre tem uma novidade que irá agregar valor”. 

Jundiaí 

Fechando o mês de outubro, os reparadores de Jundiaí, São Paulo, presenciaram o treinamento da Shell no dia 30. 

Airton de Souza Lima, da Auto Mecânica Paraná, participou do treinamento e recomenda para os seus amigos reparadores. “Eu recomendo por que todos têm que aprender desde o básico até o complexo”. 

Fábio Rogério dos Santos, da Auto Mecânica São João, ficou contente com o treinamento da Shell. “Eu gostei muito, hoje aprendi certas diferenças entre o óleo mineral e óleo sintético. Foi bem explicativa essa palestra”. 

 William Ferreira Gomes, da Mecânica Gomes, também recomenda o treinamento aos amigos. “Recomendo os treinamentos. Faço parte de vários grupos e informei que participei hoje”. 

 

Comentários