Oficina Brasil


Em mais uma etapa, ciclo de palestras do Programa Rota do Reparador leva conhecimento para mais 12 cidades

Os reparadores que marcaram presença nas escolas do SENAI receberam a oportunidade de agregar ainda mais conhecimento através das marcas Hella, Nakata, Delphi, Mann Hummel, Shell e Schaeffler

Por Caique Silva

O Programa Rota do Reparador vem ganhando cada vez mais espaço e notoriedade no setor da reparação automotiva. Com mais um mês de sucesso de público e levando conhecimento aos profissionais das mais diversas oficinas do Brasil, o ciclo de palestras esteve presente nas unidades do SENAI em Aracajú, Suzano, Joinville, Porto Velho, Vitória, Piracicaba, Maringá, Maceió, Londrina, Blumenau, Boa Vista e Ponta Grossa.  

ARACAJÚ 

No dia 4 de setembro, o SENAI de Aracajú abriu as portas para os reparadores independentes aprimorarem suas técnicas e obterem mais informações sobre peças e mercado. 

O reparador Cledison Santos de Melo, da DSM Oficina Mecânica, ressaltou o valor de estar em contato com as marcas para possibilitar um trabalho bem feito. “São com essas informações que conseguimos aplicar a peça de forma correta, diminuir o trabalho (na instalação dos componentes) e ter um aumento de produtividade na oficina.” 

Seu companheiro de oficina, Fernando Bispo, mostrou entusiasmo em participar de um evento que atende à categoria.  “Foi muito importante. Porque cada vez que a gente vem em uma palestra, aprendemos cada vez mais.” 

Outro funcionário da empresa, Mário Barbosa, elogiou a palestra e deseja também que o evento traga informações sobre a montagem do kit de embreagem. “É importante para não ficar somente neste ciclo fechado de autopeça, porque o reparador não tem o conhecimento neste âmbito mais aberto.” 

SUZANO 

No mesmo dia 4, o Rota do Reparador esteve com uma edição paralela em Suzano, São Paulo. Os reparadores independentes paulistas acompanharam de perto as palestras realizadas. 

Eder Cosme Malaquias, da empresa Malacar, acentuou a importância do projeto realizado pelo Jornal Oficina Brasil, em parceria com o SENAI. “O Oficina Brasil abriu esse leque para nós, que está sendo muito importante. Continuando assim, para nós, será melhor ainda”. 

Eleno Ferreira Paiva, da Eleno Reparos Automotivos, valorizou o fundamento de um projeto que leve conteúdo para a categoria. “A oficina e o reparador sem essas informações, hoje, não são mais nada. Precisamos, todo dia, inovar”. 

Guilherme Gomes da Silva, trabalhador da Castelo Soluções Automotivas, participa do evento desde o ano passado e demonstra como é relevante para a sua carreira. “Todas as informações que a gente tem conhecimento sempre faz um crescimento na vida pessoal e profissional”. 

TAUBATÉ 

Ao mesmo passo de Suzano, os profissionais de Taubaté puderam conferir o Rota do Reparador na sua cidade. 

Cleyton Rodrigo, reparador de Taubaté, diz que recomendaria o evento aos amigos. “A gente tem que vir pra se especializar e repassar para nossos clientes”. 

Helder Bettin, da HB Assistência Técnica Automotiva, afirma que irá aplicar o conhecimento obtido na sua oficina. “Com certeza irei usar, as informações são de extrema importância e de extrema necessidade”. 

JOINVILLE 

Neste mês, o ciclo de palestras do Rota do Reparador também fez sua passagem por Joinville, Santa Catarina. No dia 11 de setembro, o SENAI recebeu os reparadores catarinenses para um dia de muita contextualização automotiva fornecida pela Shell. 

Proprietário da oficina Garage 2F, Carlos Eduardo Ferreira destacou a importância de estar em contato com as novas tecnologias. “O treinamento foi ótimo. Acredito que, com as novas tecnologias, é sempre bom estar atualizado, e uma empresa de grande porte como a Shell acaba nos trazendo essas novidades ao decorrer do ano.” 

Ezequiel de Souza Pereira, da Avenida Escapamentos, afirma que recomendaria para colegas de profissão a participação no evento e destaca o que mais achou interessante. “A palestra de combustível esclareceu bastante. A palestra de lubrificante, para a gente que no dia a dia faz troca de óleo na oficina, nos dá segurança e clareza para esclarecer ao cliente o produto que ele está utilizando, para que não haja problemas à oficina e cliente.” 

Romário Pedro Vieira, da Auto Mecânica MC, lembra da utilidade das palestras na rotina de trabalho. “Gostei pelo fato de trazer novidades para o trabalho e facilitar o dia a dia com mais conhecimento.” 

PORTO VELHO 

O Rota do Reparador foi para o Norte do país e desembarcou em Porto Velho no dia 13 de setembro. Lá, o encontro com os reparadores locais foi de extrema importância para sanar dúvidas e inteirar os trabalhadores sobre o mercado de peças. 

Bernardo Ribeiro da Silva, da Presmec Caminhões, ficou feliz por todas as informações úteis para o seu trabalho cotidiano. Além disso, fez suas ressalvas sobre o que gostaria de saber nas próximas edições. “O sistema de câmbio automático, sistema eletrônico, sempre são muito importantes para que a gente desenvolva o nosso sistema de trabalho”. 

O autônomo Claudionor dos Santos aderiu ao que Bernardo apontou como necessidade e valorizou a presença do projeto na sua região. “(Eventos como este) faz muita falta para a região, que é carente de informações técnicas”. 

VITÓRIA 

No mesmo dia 13, a capital do Espírito Santo recebeu o evento organizado pelo SENAI e o Oficina Brasil. 

Adrián Sergio Guimarães, consultor de venda da Mastra, dá a sua opinião sobre a Rota do Reparador. “Eu venho desse segmento (reparador independente) e, realmente, é muito carente dessa parte técnica”. 

Luciano Dutra dos Santos, da L Car Import, mostra o porquê de o Rota do Reparador fazer a diferença na vida do reparador independente. “São eventos como esse que trazem conhecimento sobre tecnologia e as tendências que as montadoras têm para o mercado e para o reparador”. 

Marcio Rampineli, da R&R Reparação Automotiva, gosta muito de participar das palestras e aponta o que pode ser melhorado. “Melhorar o material didático de algumas empresas, mas a informações teóricas do palestrante foram muito boas”. 

PIRACICABA 

O interior de São Paulo pôde receber, no dia 18 de setembro, o Rota do Reparador, que marcou ponto na cidade de Piracicaba. 

Geraldo Santin, da W.R Auto Center, faz o seu discurso sobre o evento. “A gente, nessa vida, morre aprendendo. Como tudo está se atualizando, e há uma grande dificuldade, hoje em dia, das pessoas terem um ponto de apoio, ou seja, alguém que te dê a informação correta, a gente tem um norte de coisas novas, que vão entrar no nosso dia a dia”. 

Herminio Filho, da Herminios Motos, teceu uma análise sobre as palestras que presenciou. “Fiquei satisfeito. Inclusive, a palestra das lâmpadas, que era um pouco desconhecido para nós, trouxe uma grande informação, mostrou ser um produto de alta qualidade. A parte de juntas foi excelente, bem explicado, bem explanado o assunto. Os instrutores são sempre prontos e muito bem preparados.” 

Luis Fernando Goldschmith, proprietário da empresa Fernando Goldschmith Auto Mecânica, aponta quais são as informações que seriam agregadoras para a Rota do Reparador. “A mecânica está tendo um desenvolvimento muito grande na parte de eletrônica. Então, quanto mais informação nós tivermos sobre isso, melhor”. 

MARINGÁ

 

No dia 18 de setembro, o público de Maringá, no Paraná, esteve em contato direto com informantes das marcas parceiras do Rota do Reparador. 

José Donizete, da Auto Mecânica Irmãos Teixeira, ficou satisfeito com o que viu. “Fiquei satisfeito, até mesmo porque tive bastantes informações técnicas que, no dia a dia, passam despercebidas.” 

Taynan Marques, da Lara Autosserviço, mostrou-se contente pelo conteúdo informativo apresentado e garantiu a sua presença nos próximos eventos. 

Antônio Carlos Lara, parceiro de Taynan na Lara Autosserviço, corrobora com o colega de profissão. “Estou muito Satisfeito, saio com uma capacidade maior para trabalhar. Todo conteúdo que vem para nós é muito bem-vindo". 

MACEIÓ 

Em nova passagem pelo Nordeste, o Rota do Reparador esteve no dia 20 de setembro em Maceió. Os reparadores da capital alagoana compareceram para um dia de muito aprendizado. 

Anísio da Silva, reparador da empresa Kid Diesel Autopeças, discursou sobre a importância de um evento como este em Maceió. “O nosso estado é muito carente dessa parte e precisamos muito de informação técnica”. 

Genivaldo dos Santos, da MEC Peças, destacou a importância do contato entre marcas e reparadores, e pede maior conexão entre os dois elementos. “Na medida em que a tecnologia avança, poderia haver mais conhecimentos através do celular”. 

O reparador Guilherme dos Santos, da Impacto Pneus, analisa a importância de participar das palestras. “Muita gente, hoje em dia, está fazendo o serviço da forma incorreta, e, com o avanço da tecnologia, é necessário utilizar novas ferramentas e também novas formas de executar o serviço, com a tecnologia que é fabricada aquela determinada peça”. 

LONDRINA 


Em passagem pelo Paraná, os reparadores de Londrina puderam acompanhar, no dia 25 de setembro, um dia cheio de apresentações preparadas pela Rota do Reparador. 

Carlos Pietro Castello, da ZR 1 Service, ficou muito satisfeito com o que encontrou e achou as informações muito boas e completas. Outro reparador, Luiz Carlos Vieira, da Auto Elétrica Igapo, relevou os benefícios das palestras. “Acho que a palestra foi muito boa, muito proveitosa, muito esclarecedora para nós”. 

Oseias Gonsalis, companheiro de empresa de Carlos, omite a mesma opinião de seu amigo de oficina e fica satisfeito com o resultado. “Acho que a palestra foi autossuficiente, não há o que melhorar”. 

BLUMENAU 

Também no dia 25, a Rota do Reparador esteve em Blumenau, levando aprendizado e conteúdo para os reparadores de Santa Catarina. 

Alessandro De Souza, da empresa Tecnocar, falou suas impressões sobre o treinamento oferecido pela Shell Helix. “Achei excelente, agregou muito no meu conhecimento e, também a parte do material didático para poder mostrar para o cliente”. 

Marciana Pacher, da Auto Center Velha, citou o comportamento do palestrante. “O palestrante que deu o curso agiu de uma forma descontraída que nos faz aprender muito mais”. 

Maycon Ribeiro Possamai, da Service Automatic, ficou contente com o que presenciou e diz que indicaria para os amigos reparadores. “O treinamento é didático, bem dinâmico e divertido, o que o torna muito melhor”. 

BOA VISTA 

Marcando nova passagem no Norte brasileiro no dia 27 de setembro, os reparadores de Boa Vista, Roraima, tiveram a oportunidade de acompanhar o evento. 

Alex Redman, da Redcar, está em sua terceira participação e pontua o que espera das próximas edições. “Novas tecnologias aplicadas ao veículo, computadores de bordo e mais sistemas eletrônicos”. 

Luiz Garcia, da Auto Mecânica São Paulo, fala sobre as instruções que faltam aos reparadores e que chegam por meio das palestras organizadas pela Rota do Reparador. “Hoje o reparador tem que correr atrás da informação, senão ele pode tomar um prejuízo muito grande, principalmente, a respeito de marcas e qualidade”. 

Ricardo Corrêa Castillo, da Mr. Car, teve um grande apreço pela palestra sobre lubrificantes e se sente na responsabilidade de transferir informações aos seus clientes. “Fiquei bastante satisfeito, vou passar para os meus clientes. de um modo ou de outro, eles têm que entender. Como eu falo sempre, temos que trocar os elementos filtrantes na quilometragem correta”. 

PONTA GROSSA 

Em Ponta Grossa, Paraná, os reparadores receberam o Rota do Reparador no dia 27 de setembro para um dia de muita informação e conhecimento. 

Adriano José Prado, reparador independente da região, gostou muito do trabalho apresentado e reforça o seu desejo para as próximas edições. “Essa área de mercado, venda de veículo, de produtos que, cada vez mais, estão evoluindo, então a gente precisa da informação do que está acontecendo no mercado”. 

Josemar Ribeiro de Souza, da Auto Mecânica Ribeiro, destacou a importância de participar do evento. “Foi muito importante porque eu vim aqui adquirir um pouco mais de conhecimento e, hoje, mais do que nunca, o tempo não para. Eu preciso estar sempre atualizado quanto às novas técnicas de manutenção, qualidades e melhor atendimento ao meu cliente”. 

Marcio Roque de Almeida, também reparador, espera das próximas palestras algo sobre a parte eletrônica. “Uma parte de eletrônica embarcada e parte de ferramental, ferramentas novas”. 

Comentários