Oficina Brasil


1ª Olimpíada GOE é realizada em São Paulo

Competição visa estimular o aprendizado e mapear o conhecimento dos funcionários das oficinas participantes do Grupo de Oficinas Especializadas

Por Da redação

Aconteceu no último mês, marcando o encerramento do ano aos reparadores independentes, a final da primeira Olimpíada GOE (Grupo de Oficinas Especializadas).

O evento foi realizado na oficina Auto Tech, localizada no Bairro da Água Branca, Zona Oeste de São Paulo, com o objetivo de premiar e estimular os colaboradores das empresas que compõem o grupo.

Em uma prova de 50 questões, foi avaliado o conhecimento de oito reparadores e os três primeiros colocados receberam prêmios em dinheiro, o que incentivou ainda mais a competitividade dos participantes.

O vencedor foi Renou Silveira de Souza, de 23 anos. O desempenho é fruto de anos de estudo na área. Reparador há seis anos, revela o maior aprendizado ao participar da competição. “Tudo o que eu fiz está valendo a pena. No futuro, pode render mais frutos ainda, em outras competições e até em outras áreas”, explica o jovem reparador. O segundo lugar ficou para o reparador Jeferson de Barros. Já o terceiro colocado foi o reparador Leonardo José.

Os organizadores visam utilizar as respostas para fazer um mapeamento do que foi avaliado e contribuir para que os colaboradores recebam instruções e melhorem o aprendizado nas áreas com menor desempenho.

Pedro Luiz Scopino, um dos integrantes do GOE, acompanhou o evento e deu a sua opinião sobre a importância da competição. “Aqui é uma competição voltada para motivar o colaborador. Motivar o funcionário a ir às palestras, viagens às fábricas, participar de cursos, ler o jornal Oficina Brasil, ou seja, é uma forma de premiar todo o esforço que os colaboradores têm no dia a dia”, explicou.

Roberto Ghelardini Montibeller, dono da oficina High Tech, revela a sua expectativa para as próximas edições da Olimpíada GOE. “Acho que os colaboradores vão repassar a informação do evento um aos outros, querendo se atualizar para poder participar, além de ter a oportunidade de sair no jornal e ganhar prêmios. Isso é muito bom para a carreira deles”, afirmou.

Comentários