Loja do Mecânico 960x90


Motos e Serviços - Paulo José de Sousa

Parte 2-Sensor de oxigênio Sistema PGM-FI Honda CB 300

Na edição anterior apresentamos o sensor de oxigênio e explicamos como proceder com os diagnósticos da peça nas motocicletas 250cc da Yamaha e seus códigos de anomalias

Agora vamos explicar o procedimento de analise do sensor lambda no sistema PGM-FI da Honda para a motocicleta CB 300 e também seus respectivos códigos de falhas.

O Sensor Lambda é composto de 4 fios sendo que dois deles correspondem a resistência de aquecimento e os demais ao próprio sensor, a peça tem como principal  função  auxiliar o ECM – Eletronic Control Module  conhecida como  “módulo de controle do motor”,   reconhecer qual a condição da mistura ar/combustível através da concentração de oxigênio no escapamento afim de proporcionar  o ajuste ideal na quantidade de combustível injetado no motor proporcionando emissões mais limpas decorrentes da queima da mistura atingindo  índices em conformidade aos estabelecidos na lei que a cada dia estão mais exigentes.

Dispositivo de testes do ECM conhecido como Caixa de pinosDe acordo com o manual de serviços do fabricante o sistema PGM-FI, é equipado com a “ função à prova de falhas “,a fim de garantir as mínimas condições de funcionamento, mesmo que ocorra algum defeito. Quando alguma anormalidade for detectada pela função ‘ autodiagnose’, a capacidade de funcionamento será mantida devido aos valores pré-estabelecidos nos mapas do programa de simulação. Um ponto importante que é levar em consideração a segurança do usuário evitando assim uma queda.

Mas fique atento, normalmente quando a luz indicadora de mau funcionamento localizada no painel da motocicleta piscar indicando um problema  relacionados ao sensor de oxigênio , ele  pode ter sido afetado, mas necessariamente não é a “causa do problema."

Apenas trocar o componente não é  a solução. O reparador responsável deve buscar a origem do problema que pode está em outro componente  da motocicleta  assim como em uma regulagem mau feita.

Dicas do manual de serviços do fabricante da motocicleta

DIAGNOSE DO PGM-FI
Antes de iniciar qualquer diagnóstico certifique-se que a bateria está em boas condições.

Se o sistema estiver funcionando corretamente sempre que a chave de ignição for ligada  a luz da injeção permanecerá acesa durante alguns segundos  e apagará posteriormente sem emitir nenhuma piscada
Para se obter o código de defeitos da memória do ECM pela quantidade de piscadas da luz indicadora do painel basta deixar o contato da ignição ligado ou deixar a moto em marcha lenta do motor. Se houver mais de um defeito serão apresentados em ordem crescente, se a rotação do motor estiver superior a 2000 rpm a luz ficará acesa sem piscar

O sistema PGM-FI ira identificar rapidamente e converter o sinal em piscadas da Luz de anomalia conhecida como MIL (Malfunction Indicator Lamp)  “21” piscadas para mau funcionamento no circuito do sensor e “23” piscadas para o aquecedor do sensor.Lembrando que uma piscada longa equivale a “10” e uma curta é igual a “1”.

Neste caso devem ser inspecionadas  todas as conexões do sistema para que seja eliminada a possibilidade de uma substituição de peça sem a devida necessidade.

Também devem ser consideradas todas as dicas apontadas na edição anterior do jornal.

LEITURA DE CÓDIGO DE DEFEITO TRAVADO
Remova o assento, e com a chave de ignição desligada remova a tampa ( normalmente é vermelha) que protege o DLC ( data link connector)  conector de dados neste modelo, localizado na rabeta.

Faça um curto-circuito entre os terminais do conector utilizando um conector apropriado ou um pedaço de fio.
Atenção para não jampear os fios errados pois a conexão deve ser feita entre os fios Azul e o Verde.

Ligue o interruptor de ignição, observe e registre o número de piscadas do Mil e veja se corresponde ao sensor.
Se houver algum código de defeito armazenado no histórico do ECM, o Mil começara a piscar.

INSPEÇÃO DO SENSOR DE OXIGÊNIO
Aqueça o motor até que a temperatura do óleo esteja com 80ºC. Faça um teste de condução  da motocicleta durante alguns minutos e veja se há indicação de defeito no Mil.

Luz indicadora de mau funcionamento - MIL/ Localização do Sensor de O2 na CB 300Verificação de curto-circuito na linha do sensor de O2.

Com a chave de ignição desligada solte  os conectores 4P ( preto) do sensor  e o conector 33P do ECM.

Veja se há continuidade entre o lado da fiação, e o terra

Se houver continuidade há um curto circuito, do contrário

Utilize o dispositivo de testes acoplando ao conector 33P do ECM.

Inspecione a continuidade entre os terminais do conector 4P, no lado da fiação, e os terminais do dispositivo de
testes correspondestes Preto/Branco pino N° 3 e Verde/Branco pino N° 4

Neste caso pode haver circuito aberto, mas se houver continuidade  substitua o sensor por um em boas condições para a execução do teste  aqueça o motor novamente até 80°C e faça o testes de rodagem da motocicleta.

E verifique se há indicação de defeitos do Mil. Se piscar 21 vezes substitua a ECM por uma em boas condições e inspecione novamente.

Se não houver indicação de defeito através do Mil a conclusão é que o sensor original está com defeito.

TESTE DO AQUECEDOR DO SENSOR
Antes de iniciar  os testes veja se o conector está perfeitamente instalado e seu conector bem encaixado e também a indicação do MIL.

Repita os procedimentos descritos anteriormente de aquecimento da motocicleta e observe se o Mil pisca “23” vezes   duas piscadas longas e três curtas.

Pode ser  falha intermitente não será indicada  ou inspecione a tensão de entrada do aquecedor do sensor.
Com a chave de ignição desligada desacople o plug do sensor, ligue a chave e meça a voltagem no lado da fiação e terra.

Conexões: Preto (+)  Terra  (-)   a voltagem verificada deve ser igual a da bateria desligue o contato da ignição e com o motor frio  meça a resistência do aquecedor do sensor no fio branco que deve ser entre 5 a 20 Ohms ( a 20ºC). valores diferentes do padrão sugerem que a peça seja substituída.
Também pode existir curto-circuito no sensor que é verificado entre o fio branco e o terra se houver é necessário substituir a peça.

Veja se há circuito aberto na linha do aquecedor do Sensor utilizando o dispositivo de testes ( caixa de pinos) checando a  continuidade entre o pino “22” e o terminal branco do conector 4P.

Como última dica verifique continuidade no aquecedor  entre o fio branco da fiação e o terra
O manual de serviços recomenda  que se não houver nenhum dos problemas relacionados a circuito aberto ou curto-circuito deve se executar todos os testes novamente utilizando uma nova ECM, se os desfeitos desaparecerem substitua o ECM.

Conector SCS - Jampeamento para limpar deitos memorizados na ECM/ Localizacao do DLC na CB 300

Se o sensor for  a substituído  é necessário  executar a limpeza da memória do ECM.

LIMPEZA DO CÓDIGO DE DEFEITO MEMORIZADO
Para a realização do processo de limpeza não há a necessidade de nenhum scanner ou ferramenta especial
Com o conector DLC aberto faça um curto-circuito entre os fios Azul e Verde, ligue a ignição e remova o curto (jamper)

O Mil permanecera aceso cerca de 5 segundos, aproveite este intervalo enquanto o Mil está aceso e faça novamente o curto-circuito nos fios Azul e Verde do DLC. A memória será apagada se o Mil começara a piscar, não desligue a ignição.

Caso não obtenha sucesso em sua tarefa execute novamente o trabalho ou certifique-se que não há problema remanescente na motocicleta.

comentários
Avaliar:

Comentários