Lançamentos - Vinícius Montoia

Sedã emplacou apenas uma unidade em setembro, mas mantém boa motorização na versão 2016

Com motor 3.5 V6 de 280 cv de potência com a possiblidade de desativar três cilindros, Accord não empolga o consumidor que procura sedãs grandes

Assim como o CR-V, o Accord também chegou ao Brasil em versão única no modelo 2016. Ele é o responsável pela nova identidade visual da marca, pois é nítida a semelhança entre ele o novo Honda Civic. A versão EX conta com o motor i-VTEC 3.5 V6 e câmbio automático de seis marchas, agora com paddle shift.

Os faróis do Accord são Full LED
São 24 válvulas em um propulsor que entrega 280 cv a 6.200 rpm e 34,6 kgfm de torque a 4.900 rotações por minuto, e uma das grandes novidades é a sua tecnologia de Administração de Cilindro Variável (VCM). Esse sistema pode ativar e desativar três cilindros do motor, conforme a necessidade, para atender às demandas de potência e economia de combustível. Durante a condução urbana em velocidades baixas, o VCM permite que o 3.5 V6 trabalhe com apenas metade do número de cilindros e, quando é preciso mais força, todos são acionados. É um motor muito empolgante, principalmente por se tratar de um sedã grande. Ele traz bastante diversão quando você pisa no pedal da direita e as respostas são rápidas. O som, apesar de um pouco abafado por se tratar de um veículo de luxo, te faz lembrar que você está guiando um V6. Há, no modelo, o ANC (Active Noise Control e Active Sound Control), um dispositivo que capta ruídos e vibrações na cabine por meio de um microfone e, por meio do sistema de alto-falantes, emite ondas contrárias transmitindo a sensação de silêncio.

O motor possui um sistema de coxins ativos eletro-hidráulicos, desenvolvidos para reduzir significativamente as vibrações geradas pelo propulsor. Segundo a marca, o conjunto de suspensão teve componentes aperfeiçoados, como os amortecedores, e o sistema de direção elétrica EPS recebeu nova programação, transmitindo maior leveza para o condutor.

DADOS TÉCNICOS
Honda Accord 3.5 V6

Motor: 3.5 V6

Tipo: seis cilindros em V, transversal

Cilindrada: 3.471 cm³

Potência máx.: 280 cv (G) a 6.200 rpm

Torque máx.: 34,6 kgfm (G) a 4.900 rpm

Tração: 4x2

Transmissão: automática, 6 velocidades

Peso: 1.632 kg

Comprimento: 4,91 m

Largura: 1,85 m

Altura: 1,47 m

Distância entre-eixos: 2,75 m

Porta-malas: 461

Tanque de combustível: 65 litros

Rodas: 18”, em liga leve

Pneus: 235/45 R18

Suspensão D/T: McPherson / eixo de torção

Freios D/T: disco ventilado/ disco sólido

Desempenho

Aceleração 0 a 100 km/h: n/d

Velocidade máxima: n/d

Consumo inmetro

Cidade: n/d

Estrada: n/d

 

Como tecnologia e conectividade, item em que ele perde para o Ford Fusion por não ser tão intuitivo quanto o sedã da Ford, o Accord tem piloto automático, central multimídia com tela de 7 polegadas touchscreen, GPS com informações de trânsito por meio de radiofrequência (sem necessidade de conexão com smartphones) das principais capitais do país – São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Curitiba, inicialmente. O sistema possibilita a conexão wifi com o uso de browser para acesso à internet (quando o veículo não estiver em movimento), além da conexão bluetooth para realização de chamadas e reprodução de áudio, compatível com Apple CarPlay e Android Auto – é possível acessar informações e funções de smartphones e tablets diretamente na tela do veículo, por espelhamento.

Há também entrada HDMI, que permite reprodução de áudio, vídeo e imagens em alta definição por meio de dispositivos como notebooks e câmeras digitais. Existem duas entradas USB para mp3, pen drive e iPod/iPhone/iPad. Há alto-falantes nas quatro portas, dois tweeters na dianteira e um subwoofer na traseira. 

Do lado direito o retrovisor tem o LaneWatch, que monitora o ponto cego por meio de uma câmera localizada abaixo do espelho e mostra as imagens no display acima da central multimídia, possibilitando uma melhor visão da faixa. O sedã traz ainda acendimento automático dos faróis e sensor de chuva, além de teto solar elétrico e acionamento do motor por meio de botão start-stop.

O sistema multimídia possui duas telas
A nova frente tem novos para-choques e faróis, com luzes de neblina também em LED. A traseira também passou por mudanças, incluindo para-choque, lanternas com iluminação em LED e aerofólio na tampa do porta-malas. As rodas são de aro 18 polegadas.

As pedaleiras esportivas em alumínio com iluminação são outra novidade na cabine do sedã grande. O acabamento tem revestimento na cor preta e detalhes que têm aspecto de madeira, mas na verdade são de plástico. Outra tecnologia que o modelo incorpora é o sistema de partida a distância com acionamento pela chave. Esse dispositivo oferece um conforto a mais para os ocupantes, pois o ar-condicionado automático de duas zonas é acionado ao ligar o motor do veículo, permitindo que a cabine seja climatizada, aquecendo ou resfriando o ambiente interno até atingir 22°C.

Ele está disponível em todas as concessionárias do país desde janeiro por R$ 162.500. As cores possíveis são a White Orchid (perolizada), Platinum Silver (metálica) e Crystal Black (perolizada). Apesar de tudo isso, o Accord não parece agradar muito o consumidor brasileiro de sedãs grandes, pois só foi emplacada uma unidade em setembro, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, a Fenabrave. O carro é bom, só resta saber se o brasileiro prefere opções mais em conta e tecnológicas como o Ford Fusion ou se prefere, por esse valor, veículos das marcas alemãs.

 

comentários
Avaliar:

Comentários