Lançamentos - Caique Silva

Novo Polo é grande aposta da Volkswagen e chega para ser uma nova referência no segmento

Em quatro versões, o lançamento da marca alemã fica posicionado entre o Fox e o Golf e passa pela primeira avaliação com reparador independente

Ao contrário do que se esperava, o Novo Polo não irá substituir nenhum modelo da Volkswagen e chega com grande expectativa ao mercado, concorrendo com o Fiat Argo e o Chevrolet Onix. Com quatro versões à disposição, três opções de motores e duas de câmbio, o lançamento tem como a “cereja do bolo” o modelo 200 TSI Highline.

O Novo Polo compartilha a plataforma MQB do Golf e ganhou muito em dimensão, se comparado ao seu antigo modelo, fabricado no Brasil até sua 4ª geração. Considerado pela Volkswagen como um hatch premium, ele ganhou 167 mm de comprimento, 100 mm de largura e 100 mm de entre-eixos, além de ficar 21 mm mais baixo.

Por falar em MQB, essa novidade consiste em uma plataforma modular que permite construir diversos modelos de carros na mesma base e está preparada para receber diversas tecnologias nos quesitos de segurança e conforto.

Ao ser comparado com o Gol, a Volkswagen faz questão de dizer que ambos os modelos são muito distintos pelo fato do Novo Polo ser um carro muito maior e que oferece muito mais tecnologia. O Gol é o carro de entrada da montadora, o que o deixa bem distante do mais recente lançamento da marca alemã.

As informações podem ser apresentadas em 2D ou 3D no painel digital

Como já citado, o Novo Polo possui três opções de motores de acordo com as suas quatro versões. São elas: o três cilindros 1.0 MPI aspirado - o mesmo motor do Up! - que equipa a versão de entrada, mas que no Polo gera até 84 cv e 10,4 kgfm de torque com câmbio manual de cinco marchas, o 1.6 MSI aspirado de 117 cv e 16,5 kgfm de torque também com câmbio manual de cinco velocidades, que acompanha a versão intermediária MSI, e o grande destaque, o 200 TSI, motor 1.0 turbo de 128 cv e 20,4 kgfm de torque, presente nas versões Comfortline e Highline. Esta última opção de motor recebe o nome de 200 TSI como estratégia de marketing da Volkswagen de fugir do pré-conceito do público com carros 1.0. O número escolhido faz menção aos 200 Nm (Newton-metro) que o modelo fornece de torque. Com motor 200 TSI, o Novo Polo faz 11,6 km/l na cidade e 14,1 km/l na estrada, na gasolina, enquanto que com etanol ele roda 8 km/l na cidade e 9,8 km/l na estrada.

O motor 200 TSI é uma das grandes novidades do Novo Polo e está presente nas versões mais caras

Em todas as suas versões, o Novo Polo possui a direção elétrica “Easy Drive”, que traz muita leveza, mas não impede de “sentir o carro na mão” durante a condução. Quando em alta velocidade, a direção do novo modelo da Volkswagen se mostra mais firme, dando a oportunidade ao condutor de sentir toda potência e robustez do carro, mesmo se tratando de um modelo hatch. Além disso, o modelo conta com freios a disco nas quatro rodas e três medidas de pneus: 185/65 R15, 195/55 R16 e 205/50 R17.

No dia seguinte ao seu lançamento oficial no Brasil, o novo Polo, que tem mais de 50% da estrutura de sua carroceria produzida com aços especiais, garantiu nota máxima nos testes de segurança do LatinNcap, mostrando que a Volkswagen se preocupou não só com o design e performance de seu novo modelo, mas também com a segurança de seu cliente final. Isso se confirma com os quatro airbags presentes em todas as versões, além de sistema de limpeza automática dos discos de freio, detector de fadiga, sistema de frenagem automática pós-colisão, controle de estabilidade e de tração, além do sistema Isofix de fixação de cadeirinhas infantis.

PRIMEIRO CONTATO COM OS REPARADORES INDEPENDENTES

Para sua primeira avaliação logo após seu lançamento, levamos a versão topo de linha do Novo Polo até a oficina Carbumarc Multicenter, no bairro do Ipiranga, em São Paulo.

Ao abrir o capô do veículo, facilmente se notou o agrado por parte dos reparadores com o novo modelo da Volkswagen que chega ao mercado brasileiro. Com o mesmo motor do VW Up! TSI, o que surpreendeu no Polo foi o espaço que se tem para trabalhar. “O que falta de espaço no Up sobra no Novo Polo. É um carro bem mais simples de se reparar”, disse o proprietário e reparador Marcio Mendes Sanches.

O que também chamou a atenção no carro foi a ausência do reservatório de partida a frio, assim como o modelo do antigo Polo E-Flex, lançado em 2009. A retirada do “tanquinho” mostra a pronta resposta do motor em qualquer temperatura, chamada de partida assistida, que também contribui para a redução da emissão de poluentes durante a partida.

Painel digital do Novo Polo está presenta nas versões mais caras

Considerado um carro totalmente diferente apesar de levar consigo o nome Polo, o lançamento não irá assustar quando chegar nas oficinas, segundo Marcelo Mendes Sanches, também proprietário e reparador da Carbumarc. “É um carro bem tranquilo de mexer, de fácil acesso e não dá nenhum susto no sentido de abrir o capô e pensar que é melhor nem colocar a mão. Já é bem familiar, porque você abre o carro e identifica bem onde está cada componente. É o que a gente sempre espera da Volkswagen nos carros populares. Não tem nenhuma inovação tão grande, apesar de ser um carro que chama muita atenção e é muito interessante”. Muito satisfeito com o Novo Polo, o reparador ainda cita: “para um carro topo de linha senti falta de um freio de mão elétrico, mas em compensação é o único carro da categoria que possui freio a disco nas quatro rodas”.

Além das quatro versões já citadas e anunciadas no Brasil, o Novo Polo recebeu sua versão GTI, a exemplo do Golf. Essa, por sua vez, que oferece incríveis 200 cv de potência, não teve sua vinda confirmada para o país e até o momento está sendo comercializada apenas na Europa.

comentários
Avaliar:

Comentários