Técnicas - Melsi Maran

Estratégias para diagnósticos rápidos no sistema de ar-condicionado automotivo

Conheça os princípios básicos de funcionamento, atuação dos principais componentes do sistema e as estratégias para diagnosticar os defeitos mais comuns

O objetivo do sistema de ar-condicionado é proporcionar conforto térmico aos passageiros, através de: Controle da temperatura, Controle da umidade e Redução dos poluentes.

Além das cargas externas (temperatura ambiente, irradiação solar, calor do motor) o AC deve retirar as próprias cargas que os passageiros dissipam para o habitáculo.

A temperatura ideal para uma condução segura de um veículo é entre 20º C e 22º C.

Para controlar a temperatura é que se tem desenvolvido sistemas climatizadores de ar automotivo (foto 1).

Além de controlar a temperatura, depura e controla a umidade relativa do ar entre 40% a 60%.

O gás refrigerante R12 está descontinuado para aplicação em automóveis desde 1996 por agredir a camada de ozônio quando exposto à atmosfera, e o gás R134a é o utilizado até os dias de hoje.

A caixa de ar-condicionado (foto 2) é conhecida por HVAC (Heating Ventilation & Air Conditioning), composta pelo evaporador, aquecedor, ventilador e portinholas de controle de saída de ar. Podendo ainda conter um filtro de pólen.

A Válvula de Expansão detecta a temperatura do gás que vem do evaporador e ao mesmo tempo a pressão com que este está passando pela válvula. 

Com isto, o eixo de atuação do diafragma sobe ou desce contra a mola de ajuste, fechando ou abrindo respectivamente, a passagem do líquido para o evaporador (foto 3).

Compressor (foto 4) - sua função é fazer a circulação forçada do gás refrigerante no circuito.

O evaporador é o responsável pelo resfriamento do ar, através do fluxo que passa por sua colméia (foto 5), condicionando o compartimento do passageiro.

Quando o ar resfria, perde calor (energia) para o gás refrigerante (mais frio que o ar) que passa por dentro do evaporador.

Evaporador - Faz parte do grupo condicionador junto com os comandos para regulagem do sistema.

É também um trocador de calor.

No evaporador (foto 6) está circulando o fluido refrigerante, com uma temperatura mais baixa que o ar aspirado.

O fluido se aquece e passa do estado líquido ao gasoso, o ar aspirado cede calor ao evaporador, tornando-se mais frio, além de perder umidade.

A umidade se torna líquida e é levada para fora do veículo.

O condensador é um trocador de calor (foto 7) que faz com que o fluido refrigerante que entra em estado gasoso passe para o estado líquido a uma temperatura de 60°C.

O Filtro Secador (foto 8) desempenha as seguintes funções no sistema de ar-condicionado.

- Filtra impurezas;

- Absorve a umidade remanescente no sistema;

- Reserva refrigerante líquido.

PRESSOSTATO DE ALTA

O Pressostato (foto 9) é um dispositivo eletro-mecânico acionado através de pressão de gás, sobre um diafragma que atua em micro-chaves, abrindo e fechando contatos. Normalmente eles têm 3 funções. Desliga quando a pressão de alta atingir níveis altos (28 bar). Liga a segunda velocidade do ventilador de arrefecimento (15 bar). Desliga quando apresenta baixa carga de refrigerante (2,5 bar).

PRESSOSTATO DE BAIXA

Da mesma forma que o termostato, também tem a função de proteger o evaporador contra congelamento (foto 10).

TRANSDUTOR DE PRESSÃO

Este componente (foto 11)atua como o pressostato, porém em vez de abrir e fechar contatos ele envia sinais elétricos lineares para a ECM, e esta por sua vez se encarrega dos fechamentos e aberturas de chaves, proporcionando a mesma lógica de funcionamento que o pressostato.

FUNCIONAMENTO DA EMBREAGEM

A ilustração (foto 12) mostra o princípio de funcionamaneto da embreagem eletromagnética que ativa ou desativa o funcionamento do compressor.

DIAGNÓSTICOS RÁPIDOS

O AR-CONDICIONADO PAROU DE FUNCIONAR

Causa provável: Ventilador interno inoperante, pressões muito alta ou inexistente no circuito interno, acoplamento da embreagem do compressor inoperante, pressostato, termostato deficientes.

Como verificar: Com o motor em funcionamento verifique se o ventilador interno entra em funcionamento e em todas as velocidades disponíveis, verifique se o interruptor de ativação do compressor entra em ação, verifique se a temperatura do ar nos difusores do painel liberam ar frio.

Potência de refrigeração insuficiente independente da velocidade do veículo ou de rotação do ventilador interno.

AUSÊNCIA OU DEFICIÊNCIA DE REFRIGERAÇÃO APÓS ALGUNS QUILÔMETROS PERCORRIDOS

Causa provável: Válvula de expansão emperrada aberta, válvula de expansão emperrada fechada, restrição na linha de alta pressão.

Como verificar: Os procedimentos para verificação podem ser feitos através do scanner ou através de leitura das pressões nos manômetros.

Causa provável: Quantidade insuficiente de gás refrigerante no sistema por vazamento em mangueiras, conexões etc.

DEFICIÊNCIA DO COMPRESSOR, RESTRIÇÃO AO FLUXO DE GÁS NO SISTEMA POR ENTUPIMENTOS, DEFICIÊNCIA DO PRESSOSTATO E/OU TERMOSTATO

Como verificar: Peça auxílio da oficina para complementar o diagnóstico.

FORTE ODOR, VINDO DOS DIFUSORES DE AR QUANDO ACIONADO O INTERRUPTOR DO CLIMATIZADOR

Causa provável: Contaminação dos dutos, evaporador e filtro anti pólen por fungos.

CONTAMINAÇÃO DO EVAPORADOR POR FUMAÇA DE TABACO

Como verificar: Com o veículo parado, ligue o climatizador de ar e observe a presença de odores, em caso afirmativo, identifique a causa.

Odor causado por presença de fungos, efetue a higienização dos dutos, caixa de ar e evaporador.

Odor causado por tabaco efetue a higienização dos dutos, caixa de ar e substitua o evaporador, pois a fumaça de tabaco no evaporador contamina-o permanentemente.

COMPRESSOR COM RUÍ­DO

Causa provável: Tubulações de gás em atrito com outros componentes.

Falta de torque no compressor e acessórios.

Excesso de gás ou óleo no compressor.

COMPRESSOR COM DESGASTE AVANÇADO

Como verificar: Coloque o motor em funcionamento até que atinja temperatura normal de trabalho.

Ligue o climatizador em frio máximo e ventilação máxima.

Eleve o veículo num elevador e observe se há presença de ruído e onde se localiza.

SISTEMA FUNCIONA PERFEITAMENTE, PORÉM, SAI ÁGUA NOS DIFUSORES DO PAINEL

Causa provável: Tubulação de drenagem de água do evaporador mal posicionada ou comprimida.

Caixa de drenagem de água com duto de saída de água obstruído.

VÁLVULA DE DRENAGEM DE ÁGUA EMPERRADA

Como verificar: Ligue o motor do veículo, ligue o climatizador em frio máximo e ventilação máxima.

Constatando-se a presença de água nos difusores do painel, efetue uma complementação do diagnóstico com scanner.

 

comentários
Avaliar:

Comentários