Técnicas - André Miura

AMAROK: cuidados especiais na reparação deste veículo Diesel com módulo EDC 17C54

As dificuldades na reparação automotiva são elevadas quando há falta de informações e até equipamentos dedicados para algumas funções, na Amarok é fundamental seguir instruções fornecidas pela montadora

Diagrama da arquitetura do sistema de imobilizador

Algumas falhas levam a identificar que não há alimentação dos sensores e após testes conclui-se que o problema não está na parte externa do módulo, como por exemplo fiação elétrica. Diante disso, é necessário realizar a substituição do módulo por um que esteja em boas condições e consiga realizar a alimentação dos sensores.

Na Amarok e em outros veículos da VW, o procedimento de troca de um módulo se torna mais complexo devido à arquitetura aplicada a este sistema. Além do emparelhamento (casamento) com o módulo do imobilizador e transponder, há outros módulos que fazem parte de um sincronismo geral, no qual todos devem possuir a mesma informação. Para que tal feito seja possível é necessária uma detalhada edição do arquivo hexadecimal dos componentes, deixando todos com o mesmo VIN, que é o número de identificação do veículo, mais conhecido como Chassi.

Já que estamos falando de arquitetura eletrônica da Amarok, este veículo possui um outro módulo denominado como Central Elétrica, cuja função é permitir que diversas informações cheguem aos módulos corretos, tendo em vista que todas as informações passam por ela, como mostra o diagrama a seguir:

É importante lembrar que este veículo possui diversidade entre seus módulos de injeção, com software e motorização diferentes, devido a isso, no momento da troca opte por um que seja compatível com o sistema.

REGENERAÇÃO DO FILTRO DPF

Como explicado em outra matéria pela Chiptronic, o Filtro DPF tem a finalidade de reter a fuligem do gás de escape e a seguir eliminá-la, por um processo que é chamado de regeneração. Através desse processo é possível reduzir de 80 a 85% dos poluentes e em algumas condições de condução quase 100%.

Existem duas possibilidades de realizar a regeneração:

Passiva: Quando o sistema identifica que o filtro está obstruído através dos sensores, tende a iniciar uma regeneração automática, por meio da qual o módulo irá executar uma pós-injeção de combustível durante a fase de escape do motor, fazendo com que a temperatura no filtro seja elevada e queime toda a fuligem lá contida, realizando assim, a regeneração. Mas para que isso aconteça é necessário que o veículo atenda a algumas observações do sistema:

• Velocidade maior que 60km/h;

• Rotação maior que 2.000RMP;

• Tanque com no mínimo ¼ de combustível;

• Tempo em torno de 30 minutos para concluir o serviço.

Quando este procedimento não é realizado automaticamente, uma luz irá se acender no painel de instrumentos, informando que o veículo deverá ser levado até uma oficina especializada. Ao informar o condutor através da luz no painel, a ECU limita também a rotação do veículo, não permitindo que este ultrapasse uma rotação aproximadamente de 2.500RPM.

Ao chegar em uma oficina especializada, o técnico irá realizar a regeneração Forçada.

Diagrama da arquitetura do sistema geral

Para que isso seja possível, o técnico irá com um scanner ativar a ECU para que comece a realizar a pós-injeção do combustível, aquecendo o filtro e regenerando-o. Mas para que este serviço seja realizado, são necessárias algumas condições também:

• Veículo parado em marcha lenta;

• Freio ativado;

• Câmbio em neutro;

• Temperatura do motor maior que 70°C;

• Temperatura do escamento/filtro maior que 160°C;

• Tanque com no mínimo ¼ de combustível.

Com essas condições o módulo injetará combustível e a regeneração forçada será realizada, mas é importantíssimo ficar ciente de algumas condições:

Além dessas duas opções de regeneração passiva e forçada, existem no mercado máquinas que realizam a limpeza do filtro.

Para isto basta retirá-lo do veículo e colocá-lo em um suporte próprio interno da máquina, que com um líquido desenvolvido especialmente para esta função irá limpar o filtro, como mostra a imagem a seguir:

É recomendável que após a regeneração forçada o óleo seja substituído.

Obs.: É importante que óleos lubrificantes adicionados ao motor sejam das especificações corretas, para que não emitam componentes químicos que podem danificar o filtro, caso contrário, poderá haver condições em que o filtro deverá ser substituído.

Agora sim, com as duas dicas apresentadas é possível realizar manutenções especiais neste veículo. Serviços esses que requerem um pouco mais de atenção e especialização para execução, mas que podem trazer lucros maiores para quem os executarem com qualidade.

comentários
Avaliar:

Comentários