Pitstop - Caique Silva

Comercialização de seminovos continua positiva e anima reparadores

Em comparação com o ano anterior, o resultado é positivo em 2017, segundo dados da Fenauto

Se o setor da reparação automotiva e de autopeças já demonstrava sinais de recuperação e retomada no crescimento desde o primeiro semestre, agora mais um fator ajuda a manter as boas expectativas no segmento.

Segundo a Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores – Fenauto, entidade representativa do setor de seminovos e usados, a comercialização de veículos desta categoria se mantém positiva em 2017.

De acordo com o levantamento, os resultados apresentados no acumulado de 2017, comparativamente ao mesmo período de 2016, mostram uma evolução positiva de 7,5%. O mês de setembro de 2017 também teve um resultado positivo de 4% em comparação com o mesmo mês do ano passado.

Com a grande comercialização de seminovos, a necessidade de manutenção dos veículos é exigida com maior frequência, o que torna extremamente positiva essa estatística para o setor da reparação automotiva.

"O crescimento das vendas de seminovos é ótimo para a oficina independente, afinal esses carros já se encontram fora da garantia de fábrica. Logo, os proprietários passam a fazer a manutenção com os reparadores independentes de sua confiança. Com a situação econômica instável do país, muitas pessoas quem pensavam em trocar de carro optam pela reparação do modelo atual que possui. Nós, reparadores nos preparamos para receber e atender esses clientes, que estão cada vez mais informados e exigentes", disse Tenório Júnior, reparador independente e colaborador do Jornal Oficina Brasil.

O volume de vendas de seminovos e usados, em setembro, em relação a agosto, ficou negativo em 13,2%. Em setembro o mercado comercializou 1.181.443 unidades contra 1.361.766 de agosto. Mas Ilídio dos Santos, presidente da Fenauto comenta que, apesar da variação ocorrida entre agosto e setembro de 2017, o resultado importante é a evolução positiva neste ano. “Os números mostram que o resultado de 2017 se mantém positivamente estável, acima de 2016, o que nos deixa mais confiantes na recuperação gradativa das vendas.”

comentários
Avaliar:

Comentários