Técnicas - Ernesto Miyazaki

Eficiência do ar-condicionado altera em veículos da mesma montadora e modelo devido à cor

Comparando o comportamento de veículos da mesma montadora e modelo mas com cores diferentes, pode poluir mais, consumir mais e refrigerar menos, gerando desconforto e insatisfação do dono do carro

Figura 1

Estudos comparativos comprovam que um veículo de cor clara tem o ar-condicionado mais eficiente que outro da cor escura e isso tem explicação.

Carros claros refletem 60% dos raios solares e isso resulta em menos absorção de calor e favorecendo a eficiência do sistema de climatização. Enquanto que os carros de cores escuras refletem apenas 5% e absorvem 95% da energia dos raios solares, transformando o carro em um “forno” a céu aberto. Fig. 1

Um carro de cor preta e com interior também preto, que fica exposto diretamente ao sol, pode atingir temperaturas incríveis conforme comprova a foto que indica 69 graus. Fig. 2

Figura 2

Nesta condição é quase impossível sentar no banco de couro e é nesta situação que o sistema de climatização vai trabalhar no máximo e mesmo assim terá dificuldade para tornar o ambiente com temperatura agradável.

Neste processo de exigência máxima do ar-condicionado, o motor trabalha mais e consome mais combustível.
Na gráfico é possível comparar a temperatura no teto do carro preto que atinge 80 graus centígrados (vermelho) e do carro prata chega apenas aos 40 graus (verde).

Veja que nos horários de 12 a 14 horas, ocorre o pico de maior calor retido pelas cores, e sendo a preta, com a maior temperatura. Fig. 3

Figura 3

Alguns modelos de veículos estão equipados com um sensor especial que mede a intensidade dos raios solares (Sunload Sensor). Este sensor fica instalado sobre o painel em um local que recebe os raios solares através do para-brisas e envia um sinal para o módulo de controle que irá trabalhar com esta informação, exigindo mais ou menos potência para manter a temperatura ambiente de forma adequada.

Esta é parte de esquema ou diagrama elétrico de um veículo que tem o sensor de irradiação solar ou sunload sensor. Fig. 4

Figura 4

Veículos japoneses como Subaru são equipados com este sensor de irradiação solar ou sunload sensor, que é instalado sobre o painel do carro, onde recebe os raios solares através do para- brisas diretamente sobre ele. Fig. 5 

Figura 5

SUNLOAD SENSOR

A luz solar que entra num veículo pode representar até 60% da carga de calor interior que o sistema deve superar. Os sensores de irradiação solar monitoram a intensidade da luz solar e ajustam o controle de climatização para melhorar o nível de conforto do motorista e dos passageiros em dias ensolarados.

Os sensores de irradiação solar geralmente estão localizados na parte superior do painel e geralmente são montados em uma placa removível, próximo da grade de alto-falante ou ventilação. Muitas vezes, há um em cada lado do veículo para acomodar as diferenças na exposição solar.

A maioria dos sensores de irradiação solar são do tipo fotodiodo, o que proporciona maior resistência à medida que a intensidade da luz aumenta, de modo que o sinal do sensor diminui quando o sol brilha mais intensamente. Fig. 6

Figura 6

A faixa operacional fica entre 0 e 5 volts e à medida que a intensidade do sol aumenta, a tensão diminui. O sinal é enviado ao módulo de controle do A/C, que envia sinais ao sistema para ajustar as portas de mistura e a velocidade do ventilador.

As condições de calor e sol brilhante e o sistema de recirculação interna ativado (puxando somente o ar interno do veículo), podem exigir a velocidade máxima do ventilador, principalmente quando o sistema de ar-condicionado é selecionado no modo automático frio máximo.

NOTA: Os sensores de irradiação solar não respondem à luz fluorescente, que é lida como escuridão. Quando o sensor de irradiação solar é testado dentro da oficina, o resultado obtido é de circuito aberto. Verifique sempre o sensor de irradiação solar em um local onde o sol brilha diretamente sobre ele.

O sistema automático de controle de temperatura usa as informações do sensor de irradiação solar para ajustar a velocidade do ventilador e melhorar o conforto dos passageiros.

Caso o sensor esteja coberto com uma capa no painel ou vidros com película escura, o módulo de controle receberá informações imprecisas e os ajustes serão incorretos.

Os sistemas de climatização permitem que os ocupantes dos carros estabeleçam uma temperatura desejada e o sistema irá manter esse nível de conforto. Havendo um defeito no sensor de irradiação solar, um código de falha será mostrado e o sistema entrará em emergência e tentará alcançar a configuração de temperatura desejada.

Como testar o sensor de irradiação solar do Nissan Altima 2009

O sensor está localizado na frente do painel do lado do motorista e é necessário fazer a remoção do sensor e efetuar os testes. Fig. 7

Figura 7

Com o sensor removido, ligar a chave de ignição, testar no chicote do carro entre o pino 1 e no aterramento da carroceria e verificar a presença de 5 volts. Fig. 8

Figura 8

Com a chave de ignição desligada, verificar a continuidade do chicote entre o pino 1 do conector do sensor e o pino 7 do conector do módulo. Fig. 9

Figura 9

Com a chave de ignição desligada, verificar a continuidade do chicote entre o pino 2 do conector do sensor e o pino 26 do conector do módulo. Fig. 10

Figura 10

Confirmando a continuidade no chicote e a presença de 5 volts no pino 1 (com a chave ligada), a causa provável do defeito está no sensor e a substituição será necessária.

comentários
Avaliar:

Comentários