Loja do Mecânico 960x90


Rota do reparador - Da redação

Ciclo de palestras do Rota do Reparador retoma sua jornada por todo o Brasil e leva atualização técnica para as Escolas SENAI em Jandira, Marília, Santos e Jundiaí. Serão mais de 40 treinamentos em 2016

Escolas do estado de São Paulo receberam reparadores para as palestras das marcas Elring, Mobil, NGK e Snap-on.

As palestras da Rota do Reparador já iniciaram os trabalhos em 2016. Este ano promete mais de 40 encontros com os reparadores, com diversas fabricantes. Ou seja, o número de treinamentos terá aumento de 200%, evidenciando que a formação profissional é um tema cada vez mais importante para o setor e que chama atenção das empresas. Com cerca de 400 participantes nas quatro primeiras palestras, as cidades visitadas foram Jandira e Marília no dia 22 de março e Santos e Jundiaí em 29 do mesmo mês. Confira como foram os treinamentos: 

 

JANDIRA

SENAI Jandira - Escola Professor Vicente Amato

                                               Robson Sotero , Palestrante Sun Ganhador do tablet Jandira

O reparador Edson Sano frequentou o ciclo de palestras pela primeira vez e afirma que é extremamente importante para a carreira de qualquer profissional do setor independente: “faz muita falta. Tem muita informação técnica nessas palestras. Fiquei muito feliz com o conteúdo apresentado”, comenta ele, que deixou claro que voltará nas próximas edições. “Sinceramente, hoje nós temos acesso a diversos catálogos on-line, mas gostei muito do impresso que recebi no treinamento porque facilita o dia a dia na oficina”, garante ele, contente por receber o material específico das marcas presentes.

Em Jandira estavam presentes NGK e Snapon. Erivaldo Francisco da Silva, reparador, afirmou: “nós somos carentes de informações, precisamos de palestras como estas”, comentou. E ainda deixou uma sugestão: “necessitamos de instruções sobre transmissões automatizadas, automáticas e injeção eletrônica”.

Já Marcos José Alves da Silva, da Mecânica Estrela, além de participar das próximas edições do Rota do Reparador, afirmou: “queria receber ainda mais materiais sobre velas e produtos da NGK.”

Márcio Ferreira, analista técnico da NGK, afirma que é importante ter contato com o reparador: “nós trazemos informações para os profissionais, mas saímos com muito mais experiência do que quando entramos para fazer a palestra. Nós precisamos saber como está a aceitação dos nossos produtos”, comenta.

“A NGK sempre preza por fazer treinamentos técnicos, para melhorar o dia a dia. Trazemos informações de diagnóstico, como instalar o produto e muito embasamento técnico”, afirma Ferreira.

 

MARÍLIA

SENAI Marília - Escola José Polizotto

 

                                             Marcos Antonio dos SantosDaniel Roja Lorenceti

 

 

O ciclo de palestras também marcou presença em Marília no dia 22 de março, com apresentações da Elring e Mobil. Daniel Roja Lorenceti, da Oficina do Paschoal, conta que foi importante participar do evento: “foi importante porque ultimamente nós, reparadores, não temos muita atenção por parte das empresas. E aqui é possível aprimorar o currículo e crescer na carreira”, evidencia Lorenceti.

Huhalas Umberto da Silva, da Oficina Autotec, disse: “é interessante, nós sempre aprendemos muita coisa aqui. Com certeza estarei na próxima palestra e fiquei muito satisfeito com as marcas e informações aqui apresentadas”.

O profissional Marcos Antonio dos Santos, que está montando uma nova oficina, corrobora o argumento de Huhalas: “foi muito importante para mim porque reparador não pode ficar sem se informar, caso contrário ele para no tempo. Para minha carreira foi de fundamental importância participar do Rota do Reparador. Uma coisa é conseguir informações com as concessionárias, outra é poder conversar com representantes da própria fábrica. Isso é ótimo, não tem comparação, não tem treinamento igual a este.”

 

SANTOS

SENAI Santos - Escola Antonio Souza Noschese

 

                                            William Ribeiro, da Bagau Peças e Serviços, de Cubatão Julio Cezar de Oliveira foi o ganhador do tablet em Santos

O leitor do Jornal Oficina Brasil e reparador William Ribeiro, da Bagau Peças e Serviços, localizada em Cubatão, disse: “foi muito importante para tirar dúvidas que surgem no dia a dia da oficina. E essa variedade de assuntos abordados é fundamental, pois mexemos em tudo.”

Para David Rodrigues Alves, participar do Programa Rota do Reparador irá ajudá-lo em seu dia a dia pois, segundo ele: “existem colegas de profissão, que não têm o mesmo preparo que nós tivemos aqui hoje. Por isso acredito que esse ciclo de palestras deve continuar”

 

JUNDIAÍ

SENAI Jundiaí - Escola Alexandre Siciliano

 

                                            Rogério da Silva Moreira, da Mecânica Ferreira Nunes O reparador Antonio Fernando Massucato, da Luthil Car

Assim como Santos, que recebeu as palestras do Rota do Reparador no dia 29 de março, a escola Senai Alexandre Siciliano também recebeu o ciclo de palestras. O reparador Antonio Fernando Massucato, da Luthil Car, conta: “dá para esclarecer muitas dúvidas com essas palestras. Viemos eu e meus dois filhos, que fazem parte da minha equipe, ver essas marcas top desses treinamentos.” Massucato deixa uma sugestão antes de deixar o Senai de Jundiaí: “eu gostaria de ver palestras de fabricantes de freios”, comenta o reparador.

Rogério da Silva Moreira, da Mecânica Ferreira Nunes, dia que eventos como o Rota do Reparador fazem muita falta em Jundiaí: “fiquei muito satisfeito com as palestras e gostaria de ver mais apresentações, todas que tiverem disponibilidade de vir para a cidade”, diz.

O reparador da Automecânica Santana, Rubens Rovigatti, concorda com Moreira: “o pessoal da região cobra muito esse tipo de evento e o Rota é uma novidade para nós, pois é raro aparecer esse tipo de treinamento por aqui”, confirma Rovigatti. E também deixa uma dica para a organização: “queremos mais marcas planejando esses eventos, como fabricantes que possam falar sobre injeção e câmbio automático”, finaliza.

comentários
Avaliar:

Comentários