Reparador Diesel - da redação

IVECO fortalece seu posicionamento no mercado latino-americano e avança em novos nichos

Atuando há 19 anos no Brasil, empresa investe em qualidade no relacionamento com os clientes, diversificação do portfólio e fortalecimento da rede e do pós-vendas

Em evento realizado para a imprensa especializada, em abril/2016 em São Paulo-SP, a montadora apresentou sua linha 2017, apoiada por uma estratégia e postura ousadas, que apontam saídas para um momento de incertezas políticas e econômicas. 

A Iveco é uma empresa do Grupo CNH Industrial, com forte presença no mercado de veículos comerciais leves, médios e pesados; ônibus urbanos e intermunicipais; veículos especiais, fora-de-estrada, defesa e proteção civil entre outros. A filial brasileira foi inaugurada em 1997, e conta com um complexo industrial completo em Sete Lagoas-MG (foto 1), que inclui uma unidade fabril completa, departamento de engenharia, pesquisa e desenvolvimento, e uma pista de testes própria, inaugurada em 2015.  

Na cidade de Sorocaba-SP, o grupo conta ainda com um complexo logístico de armazenamento e distribuição de peças de reposição, e um centro de treinamento e tecnologia que conta com uma estrutura de 2.000 m².

A  Iveco vem investindo fortemente em seu complexo industrial desde 2014 (serão R$ 650 milhões até o final de 2016), e vem acelerando forte em um cenário incerto, mas colhe os frutos pela postura proativa, e os resultados positivos vão na contramão da crise, pois enquanto as vendas do segmento desabaram, a Iveco cresceu em 2015, e vem mantendo um ritmo forte de vendas em 2016. Some-se a isso um bem sucedido programa de exportações para a América Latina, onde a Iveco lidera o mercado Argentino há 6 anos, e aumenta gradativamente a sua participação em países como Chile, Colômbia, Paraguai e Costa Rica. Em 2015 a Iveco exportou 53% a mais do que no ano anterior.

 

 

 

O anúncio de que em 2016 serão inauguradas 4 novas concessionárias (RS/ES/BA/RN) mostra esse esforço em busca de novos mercados e oportunidades, ainda que em um mercado retraído. E coroando esta estratégia vencedora, a Iveco vem colecionando prêmios e reconhecimentos, com destaque para a vitória no Rally Dakar 2016 na categoria caminhões (foto 2).

Na sequência, as novidades para a linha 2017, um pouco de tecnologia, e no final da matéria, boas notícias para o segmento do aftermarket.

LINHA LEVE

O Iveco Daily (foto 3) é um caminhão pequeno com conforto de um automóvel. Versatilidade e robustez o colocam como líder de mercado há vários anos, sobretudo para os serviços de entregas urbanas. Nas principais cidades onde vigoram leis de restrição de acesso aos caminhões, o modelo 35S14, com PBT homologado de 3,5 toneladas, se enquadra como uma picape, ou seja, não sofre restrição de acesso, e o motorista precisa apenas da habilitação normal para conduzi-lo. Porém, nas cidades onde não há restrição de circulação, ou a restrição é para veículos acima de 4 toneladas, os clientes agora podem comprar a nova versão 40S14 com PBT para 4 toneladas, pelo mesmo preço do 35S14, mas com maior capacidade de carga. Este é um dos nichos percebidos pela Iveco e que agora conta com uma opção. Completando a família Daily, existem os modelos 55C17 com PBT de 5 toneladas, e o 70C17 para 7 toneladas.

Os modelos Daily utilizam os motores Iveco FPT (Fiat Power Train) modelo FIC (foto 4) nas seguintes configurações, conforme tabela acima:

A transmissão manual de 6 marchas é a ZF 6S 420 (foto 5).


LINHA SEMIPESADOS

 A linha Tector (foto 6), que cobre um importante segmento de 17 a 31 toneladas, também recebeu novidades para 2017, como o modelo 170E21, que tem como foco as aplicações urbanas, e por isso vem equipado com um econômico e ágil motor de 4 cilindros, e a versão 240E30 6x2, que recebe o novo motor N67 de 6 cilindros e 300 cv de potência (fotos 7 e 8). Já o modelo 310E30 8x2 oferece o quarto eixo direcional, e uma capacidade de carga aumentada em seis toneladas, que o coloca entre as maiores da categoria.

Os motores que equipam a linha Tector são os Iveco FTP N45 e FPT N67

As transmissões disponíveis conforme a configuração são as manuais de 6 marchas Eaton FS 5406ª e FS 6406B, 9 marchas ZF 9S 1110TD, e dez marchas Eaton FTS 16108LL.

LINHA PESADOS

Para os pesados Stralis e Hi-Way (foto 9) nas versões 4x2, 6x2 e 6x4, a Iveco, com o apoio da FPT Industrial, desenvolveu um pacote de modificações técnicas nos motores Cursor 9 e Cursor 13 (fotos 10 e 11) que aumentou o torque e a economia de combustível. Essas mudanças contemplam a nova turbina, o novo coletor de escape, o novo volante do motor e o aumento da eficiência do sistema de arrefecimento, além de uma nova calibração geral de motor e caixa. Para otimizar ainda mais a economia de combustível, o condutor dos modelos Hi-Way contam com o recurso “modo econômico”, acionado pela tecla ECO no painel. 

A transmissão é automatizada ZF 16AS 2630 TO com 16 marchas à frente e 2 à ré. Outra mudança dos modelos Stralis e Hi-Way está nas versões 4x2 e 6x2, que receberam uma nova geração de eixo trativo, o MS 18X da Meritor (foto 12). Destaque para a coroa e pinhão forjados, além da utilização da tecnologia de solda a laser para a fixação das peças internas, o que amplia a resistência do conjunto e aumenta a vida útil dos componentes internos, tornando os veículos ainda mais preparados para rodar na cidade, na estrada e na terra. 

LINHA CUSTOMIZADOS

Adequar soluções às necessidades dos clientes é outra estratégia que vem recebendo especial atenção da Iveco, que apresentou dois modelos vocacionais em desenvolvimento, sendo um deles o Tector Coleta 170E28 (foto 13), destinado ao trabalho de coleta de resíduos sólidos, com exclusiva tração 6x2 com eixo “Pusher” e entre-eixos específico, e o Tector Construção 260E30 (foto 14), utilizado na construção civil, que recebeu equipamento com tomada de força (REPTO), pneus de uso misto, reservatório de ar adicional para pressurização da água da betoneira, entre outros itens. 

Um dos grandes destaques apresentados foi o micro-ônibus Granclass 150S21 customizado para o transporte escolar em regiões rurais, com PBT de 15 toneladas, e equipado com motor FPT N45 Euro V, de 4,5 litros que desenvolve 206 CV a 2.500 rpm e torque de 700 Nm entre 1.350 a 2.500 rpm. Durante o evento, foi anunciado que com este modelo, a Iveco foi declarada vencedora em uma licitação federal, e irá fornecer 1.600 unidades para o programa Caminhos da Escola.  Além dessa importante venda, a Iveco entregará, ainda em 2016, 417 unidades do micro-ônibus Way Class para o Governo de MG. 

REVISÃO PROGRAMADA

Nos serviços de transporte, os gastos com manutenção precisam ser muito bem planejados e controlados. Neste sentido, a Iveco apresentou o seu programa de revisão com preço fixo (foto 15), que procura oferecer aos motoristas e frotistas que possuem veículos Daily, Tector e Stralis, uma tabela de preços para as revisões de 10 a 120 mil quilômetros. Segundo a montadora, estes valores estão em média 10% menores do que os da concorrência. Confira nos quadros abaixo:

Além das revisões com preço fixo, o cliente pode contratar Planos de Manutenção mais abrangentes, que cobrem desde a troca de óleo e filtros, até manutenções corretivas no trem de força.  A montadora oferece ainda o serviço com hora marcada e o Assistance Non Stop (Assistência 24 horas) com cobertura nacional.

PEÇAS DE REPOSIÇÃO VOLTADAS AO AFTERMARKET

Rodrigo Berto (foto 16), Gerente Nacional do Setor de Peças da Iveco, informa que há um forte programa de nacionalização de diversos componentes, o que tem permitido a empresa se tornar cada vez mais competitiva em preços de peças genuínas, e comenta: “Ainda durante o ano de 2016, pretendemos lançar uma linha de componentes para veículos fora da garantia, e uma política estratégica focada nos frotistas e reparadores independentes. A nova gama, conhecida como ‘Nex Pro’, será composta por peças originais homologadas pelos engenheiros da montadora, com a vantagem de ter preços praticados no mercado alternativo, preços extremamente competitivos.”

Sobre a disponibilidade de peças genuínas, Rodrigo esclarece: “na questão logística, nós preconizamos que a rede concessionária tenha como meta 92% de atendimento em peças, ou seja, praticamente todos os itens essenciais que envolvam a manutenção e reparo, seja ela de alto ou médio giro, e até mesmo algumas de baixo giro, devem estar disponíveis à pronta entrega na concessionária. Para as peças fornecidas por encomenda, o nosso prazo médio de disponibilidade é de 48 horas, ou seja, dependendo da região onde está o concessionário, estamos falando de 24 horas em algumas capitais, a até 72 horas nas cidades mais distantes.” 

INFORMAÇÕES TÉCNICAS E TREINAMENTO

Questionado se a Iveco planeja oferecer informações técnicas e cursos aos reparadores independentes, Rodrigo Berto repassa notícias animadoras: “sobre a disponibilidade de acesso a informações técnicas e treinamento aos reparadores independentes, nós tivemos a oportunidade de fazer um benchmark muito positivo com a Fiat, baseado no modelo do programa Reparador Fiat, e temos muito interesse em promover esta aproximação em sintonia com a nossa rede, e vamos massificar a comunicação, proporcionando boas oportunidades e uma política diferenciada na oferta de peças de reposição, incluindo acesso aos nossos catálogos.

O treinamento direto da fábrica, voltado exclusivamente ao reparador independente, em nosso Centro de Treinamento em Sorocaba-SP, ainda não acontece atualmente, mas já está sendo desenvolvido internamente uma programação específica, e esperamos ainda para 2016 iniciarmos as primeiras turmas.” 

 

comentários
Avaliar:

Comentários