Pitstop - Da Redação

Monroe Axios fornece dicas sobre terminal axial para reparadores

Ligado à segurança do veículo, componente deve ser revisado periodicamente

Responsável por transmitir o movimento da caixa de direção para as rodas, o terminal axial é um componente diretamente ligado à segurança do veículo. Por isso, a sua revisão é de extrema importância e deve ser realizada com bastante critério. Facilitando a vida dos reparadores automotivos, a Monroe Axios traz dicas técnicas sobre o terminal axial aos profissionais do setor a fim de auxiliá-los em seu dia a dia.

De acordo com Juliano Caretta, coordenador de Treinamento Técnico da Monroe Axios, folga na articulação, coifa de proteção danificada, falta de lubrificação no componente, rosca com defeito, haste empenada e trincas são alguns sinais de desgaste do terminal axial.

Segundo o especialista, a peça deve ser checada periodicamente, conforme orientação da montadora, e/ou sempre que o sistema de suspensão passar por uma revisão. “Não há uma quilometragem específica para a troca, já que a vida útil do terminal axial dependerá das condições de uso do veículo e do desempenho de outros componentes da direção e suspensão”, explica Juliano Caretta.

A recomendação na hora de inspecionar o terminal axial é de andar com o veículo primeiro, para verificar a existência de barulhos, solavancos ou trepidações, e depois levantar o carro deixando as rodas suspensas. “Nesta segunda etapa, o mecânico deve fazer uma inspeção visual na condição das coifas e abraçadeiras e, finalmente, forçar o conjunto para verificar folgas no componente”, orienta o coordenador de Treinamento Técnico da Monroe.

Outro fator muito importante, conforme o especialista, é a substituição da peça sempre que um desgaste ou falha forem identificados. “Procedimentos como aplicar graxa no terminal para eliminar ruídos, pressionar a articulação para eliminar folgas existentes ou ainda limpar ou lavar o componente na tentativa de eliminar a sujeira não resolvem o problema e ainda colocam a segurança do veículo em risco”, alerta Juliano Caretta.

Dicas para aplicação

1. O primeiro passo para a substituição correta do terminal axial é a checagem da aplicação para garantir a montagem e utilização correta da peça.

2. Na hora da retirada do terminal antigo e instalação do componente novo, utilize a ferramenta para montar e desmontar o braço axial da caixa de direção, que é específica para este fim. Isso evita danos à peça ao soltá-la da caixa de direção.

3. No momento de retirar a outra extremidade, trave a peça com a ajuda de duas chaves para desapertar a porca de fixação do terminal de direção.

4. Utilize sempre um extrator do terminal de direção, também específico para este fim, para soltá-lo do suporte da roda, evitando batidas com martelos ou similares.

5. Como referência, meça a distância entre a base de encosto do terminal axial na caixa de direção até o terminal de direção.

6. Conte também a quantidade de voltas que o terminal de direção foi rosqueado no terminal axial. Esses valores auxiliarão para que o conjunto terminal axial e de direção novo fiquem na mesma medida que o conjunto retirado, evitando modificações no posicionamento das rodas.

7. Finalmente, depois da peça instalada, confira a geometria para garantir a melhor dirigibilidade do veículo.

comentários
Avaliar:

Comentários