Pitstop - da redação

Ford divulga valores da Ranger diesel no Brasil

A picape reestilizada deve chegar as lojas em maio e promete um menor consumo de combustível

A Ford divulgou oficialmente os valores da nova Ranger nas versões de entrada XLS e da mais completa: uma tabela que vai variar de R$ 129.900 a R$ 179.900. A marca ainda afirma que pretende divulgar os valores das configurações intermediárias e flex no começo do mês que vem. A picape deve chegar às concessionárias em maio deste ano. Até o momento, sabe-se que a versão de entrada a diesel XLS continua a ser equipada com motor 2.2 de 160 cv e câmbio manual de seis marchas. O pacote de itens de série tem sete airbags, direção com assistência elétrica, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, controle automático de descida, assistente de frenagem de emergência, controle anti-capotamento, controlador de velocidade, faróis de neblina, trio elétrico, rodas de liga leve de 17 polegadas, sistema Isofix. Entre as novidades, um novo sistema multimídia Sync, que poderá ser acessado através de uma tela de LCD sensível ao toque de oito polegadas. A central integra leitor de CD, MP3 Player, conexão Bluetooth, leitor de cartão de memória, comando de voz, duas entradas USB, além do assistente de emergência. O GPS só disponível apenas nas versões mais caras. Reestilizada, a picape exibe agora uma nova grade trapezoidal, elemento presente em todos os modelos renovados da marca. Além disso, os faróis principais ficaram mais espichados e longos, e os faróis de neblina também foram redesenhados. O design do modelo traz um ar robusto, mas também moderno e estiloso. O motor será 3.2 diesel de 200 cv e câmbio automático de seis marchas, e estará ainda mais completo. O pacote incorpora câmera de ré, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, central multimídia com GPS, bancos de couro, ar condiconado automático bizona, bancos do motorista com ajustes elétricos, sensores de chuva e crepuscular, capota marítima, protetor de caçamba, espelho retrovisor eletrocrômico, rodas de liga leve de 18 polegadas. Um dos pontos mais interessantes no novo modelo é o consumo combustível. A marca afirma que empregou mudanças nas relações de marcha do câmbio manual  e também no conversor de torque da caixa automática de seis marchas. Além disso, trocou-se a direção hidráulica pela elétrica, além de inserir pneus de baixa resistência à rolagem.  Segundo a Ford, as mudanças ajudaram a Ranger diesel a reduzir em até 15% o consumo de combustível e em 16% o volume de emissões. As revisões periódicas para os modelos a diesel poderão ser realizadas a cada 10 mil quilômetros ou um ano. A montadora também diz que os valores fixos ficaram até 39% mais baratas em relação ao modelo atual.

comentários
Avaliar:

Comentários