Loja do Mecânico 960x90


Oficina é um bom negócio - Fernando Naccari e Paulo Munhoz

Hobby Car dá o exemplo de como visão empreendedora faz um negócio prosperar

A história de conquista do reparador e empreendedor Fernando Felfoldi, dono da oficina Hobby Car. Ele atingiu o sucesso através de muita luta e contando com a parceria de seus funcionários. Acompanhe e inspire-se com esta história de sucesso!

Sandra de Cássia G.Feltoldi, Gabriele Crude B. Souza, Edson Fernandes de Ataíde, Marcos Paulichi e Fernando FeltoldiFernando Felfoldi atua na área há mais de 25 anos, onde iniciou sua vida nas oficinas através do curso técnico em elétrica de automóveis no SENAI e, após a conclusão, fundou a “Hobby Car”. Inicialmente a empresa ficava no bairro do Ipiranga, porém após alguns anos foi transferida para Via Anchieta, próximo à região do Moinho Velho, na capital de São Paulo. Atulamente ela é uma das referências no que se trata em manutenção de veículos da região.

“Quando comecei a reparação automotiva tinha desafios diferentes, hoje em dia lidar com os clientes é mais trabalhoso que reparar seus veículos, pois eles precisam de mais atenção”, nos conta Fernando.

Neste sentido, o reparador entrevistado demonstra estar alinhado com a dinâmica do setor de reparação, mostrando que é necessário ter uma visão muito além do serviço executado: “O tratamento dado ao cliente é um dos principais desafios do reparador. Temos que ter a consciência que não estamos lidando com máquinas e que o fator humano de empatia é tão importante quanto qualquer manutenção. Saber atender bem, passando uma imagem de confiança e segurança, nos dias de hoje não é mais um diferencial, é uma obrigação”.

Fernando comentou: “Sempre gostei do ramo da manutenção automotiva. Esta profissão exige muita dedicação, comprometimento e disciplina, pois um simples detalhe pode fazer grande diferença. Profissionais que não se atentam aos pequenos detalhes das reparações e não estejam engajados em buscar novas aprendizagens estão trabalhando na profissão errada”.

Outra questão importante que Fernando nos aponta é sobre a força da união da categoria. O “coleguismo” é um fator sempre presente dentro de sua empresa. A troca de experiências com companheiros de outras oficinas, a ajuda sobre soluções de casos onde o problema “teimava” em continuar, dicas de peças e até mesmo disponibilidade de informação técnicas. Esse tipo de compartilhamento de informações entre mecânicos é fundamental no dia-a-dia das oficinas.

Ele ainda completou: “Ajudei muita gente e também fui muitas vezes ajudado. Esta troca de experiências é o que nos faz crescer”.

Ter satisfação no que faz é primordial e saber motivar é ainda mais. Um ambiente de trabalho favorável, funcionários que acreditam na empresa, ter credibilidade dos clientes e fornecedores, isso tudo faz com que o reparador adquira ainda mais satisfação com o trabalho que executa.

Para que tudo aconteça, Fernando nos passa algumas ações que o ajudou a atingir o sucesso em sua oficina, são elas:

• Não prometemos nada que não podemos cumprir;

• Tratamos os funcionários com respeito, cumplicidade e transparência, treinando seus pontos fracos e fortalecendo seus pontos fortes, tudo sempre utilizando critérios e frequência;

• Criando expectativas favoráveis aos clientes com serviços de preços justos e transparentes;

• Mostrar ao seu cliente que as manutenções preventivas além de ser o mais recomendado, também são as mais baratas;

• Tratar os fornecedores como parceiros de negócios. Temos que entender que esse tipo de parceria é boa para ambas as partes;

• Procure criar amizades, um relacionamento de confiança com todas as pessoas que participam do seu serviço ajuda no crescimento da sua oficina;

• “Não dê passos maior que suas pernas”, não compre equipamentos que fujam do seu orçamento ou que quebrem seu fluxo de caixa;

• Procure trazer para seu ambiente de trabalho pessoas que agreguem valor a seu serviço, selecionar bons funcionários, fornecedores e até mesmo clientes é um grande passo para o sucesso da empresa;

Fernando possui uma visão muito clara sobre seus funcionários. Para ele todos que trabalham na sua empresa além de colaborar com o sucesso desta, são seus amigos. Tanto que seu sócio Marcos Paulichi iniciou como ajudante na oficina, foi evoluindo até alcançar a posição de um dos donos da empresa. Outro motivo de orgulho de Fernando é que, em seu atual quadro de funcionários, todos possuem mais de 5 anos de casa.

Ele nos conta: “vejo que em grandes oficinas a rotatividade de funcionários é muito grande, atingimos uma estabilidade com nossos colaboradores e procuramos constantemente evoluir essa relação”.

Para aqueles jovens reparadores que pretendem abrir sua própria oficina, Fernando coloca alguns conselhos importantes para conseguir atingir o sucesso em seu negocio:

• Não desanime e seja perseverante, em nossa profissão temos muitos altos e baixos, economize nos tempos bons para ter uma segurança quando ocorrer algum problema.

• Procure se organizar, não tente fazer tudo em sua oficina, divida as funções dentro das suas possibilidades, é primordial saber separar a área técnica da comercial.

• Se não souber como fazer alguma coisa, procure ajuda. Isso vale tanto para assuntos técnicos, comerciais e administrativos.

• Veja se a sua empresa está dando lucro. Se não estiver quanto mais você demorar para identificar o que está acontecendo, mais ela estará a caminho da falência.

Outro conselho é se preparar, a pessoa que estiver interessada em abrir seu negócio próprio deve entender muito do ramo de atuação, sem isso é uma certeza de fracasso. Se não sabe como é o dia-a-dia da oficina, treine, há diversas formas de conhecer o ramo de trabalho, desde cursos até estágios em oficinas. E após ter a oficina montada, seja paciente com seus clientes e funcionários, pois desafios virão mas, se houver perseverança e garra, o resultado é a conquista do sucesso.

comentários
Avaliar:

Comentários