Loja do Mecânico 960x90


Lançamentos - Vinícius Montoia

Ford New Fiesta recebe motor 1.0 turbo de 125 cv e 17,3 kgfm de torque

Novo propulsor traz diversas tecnologias e um dos melhores consumos da categoria, mas você certamente não vai recomendar por conta do preço: R$ 71.990

Sabe quando você aguarda ansiosamente pelo final de semana no qual vai comemorar o seu aniversário? Você conferiu a previsão do tempo na segunda-feira anterior e já sabe que pode fazer um churrasco, pois o céu estará limpo. Contudo, na quinta-feira o tempo muda e cai aquela tempestade no final de semana, e o churrasco que seria para os seus 50 amigos se transforma em um bolinho apenas para os integrantes mais íntimos da família. Uma expectativa parecida com essa tinha o consumidor brasileiro com a Ford, pois aguardava um motor 1.0 turbo há muito tempo.

Segundo a marca, o New Fiesta EcoBoost tem duplo comando variável de válvulas, tanto na admissão como no escape, trazendo flexibilidade para otimizar a eficiência do motor sob qualquer condição de funcionamento. Ele permite a abertura tardia das válvulas de escape para melhorar o consumo de combustível e o cruzamento de válvulas para aumentar o torque em baixa rotação
Levando em conta as inovações da marca e que o Ford Ka é o 1.0 com três cilindros aspirado mais potente do mercado, eu aposto que a maioria dos consumidores gostaria de ver uma briga acirrada entre o 1.0 TSI do Volkswagen up! e o 1.0 Turbo, Hyundai HB20 Turbo e o... New Fiesta? Não, do Ka certamente seria o que o consumidor gostaria de ver. E digo isso levando em conta os números de vendas dos dois modelos da Ford: no acumulado de emplacamentos do ano, segundo a Fenabrave até o fechamento de junho o Ka já havia emplacado 34.571 unidades, ficando na terceira posição geral. Enquanto que o Fiesta, no mesmo período, teve apenas 7.865 carros emplacados, na 32ª posição.

O que é ainda pior é o preço do New Fiesta Ecoboost, é de R$ 71.990! O motor 1.0 turbo, da família EcoBoost, que você viu em reportagem de apresentação especial no Jornal Oficina Brasil de julho, tem 20 cv a mais que os propulsores 1.0 de três cilindros com turbo das concorrentes Hyundai e Volkswagen, com 125 cv a 6.000 rpm. O seu torque é de 17,3 kgfm de 1.400 a 4.500 rpm, movido apenas a gasolina (o Hyundai HB20 Turbo tem 15,0 kgfm e VW up! TSI, 16,7 kgfm de torque e são flex).  O Ford New Fiesta EcoBoost chega para ser a versão topo de linha da gama Fiesta e por enquanto será oferecido, com este propulsor, apenas na carroceria hatch. 

Interior passa a contar com botão de partida
O Fiesta EcoBoost consegue médias de consumo de 12,2 km/l na cidade e 15,3 km/l na estrada, com nota A e selo Conpet do Inmetro. Além disso, que já é extremamente positivo, o veículo acelera de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos. De acordo com a marca, 90% do torque já está disponível a 1.500 rpm, que é a faixa mais utilizada no dia a dia.

Na versão Titanium ele vem equipado com sete airbags (dois frontais, dois laterais, dois de cortina e o de joelho do motorista), sistema de partida pelo botão e chave com sensor de presença, bancos de couro, rodas de liga leve de 16 polegadas, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis, espelho retrovisor eletrocrômico, piloto automático e ar-condicionado digital. O sistema de conectividade é o SYNC, com comando de voz, que tem também Assistência de Emergência, como nos demais veículos da marca.

Motor

Este propulsor 1.0 de três cilindros tem turbo, injeção direta de combustível e duplo comando variável de válvulas, bomba variável de óleo, correia banhada em óleo, coletor integrado ao cabeçote, sistema duplo de aquecimento e arrefecimento e sistema de resfriamento dos pistões por jato de óleo.

A injeção direta de combustível é feita com atomização em alta pressão por eletroinjetores de seis furos, que conseguem fazer até quatro pulsações em cada ciclo de combustão. Ela funciona com pressão de 150 barSeu turbo com solenoide, em vez de válvula “wastegate”, faz com que o motor tenha respostas rápidas, eliminando totalmente o “turbolag”, que é a demora para reagir ao pisar no acelerador. E na pista onde pudemos testar o veículo até o limite, foi possível perceber que ele tem boa arrancada em baixas rotações.

No autódromo Velo Cittá, no interior de São Paulo, o motor se comportou brilhantemente, suas retomadas eram satisfatórias, a saída é excelente e os freios respondem de imediato, mesmo após três voltas em ritmo intenso.

Na estrada, onde percorremos aproximadamente 100 quilômetros, o veículo foi ainda mais empolgante. As retomadas de velocidade e ultrapassagens ocorrem sem sofrimento, mesmo com três adultos a bordo. E o comportamento da transmissão neste percurso foi imperceptível, pois não atrapalhou o desempenho do motor.

Entretanto, o câmbio automatizado de seis marchas não conseguiu encontrar o seu lugar na pista do autódromo. Devido ao estilo de dirigir, que é completamente diferente do que se deve fazer em rodovias e principalmente na cidade, o esforço exigido é atendido pelo propulsor 1.0, mas a transmissão apresentou solavancos que mais pareciam uma frenagem brusca e, assim, perdeu tempo ao retomar velocidade. O curioso é perceber que este solavanco aparecia somente da segunda para a terceira marcha, nas demais o comportamento era “normal”.

De acordo com a Ford a retomada de 40 a 80 km/h acontece em 5,0 segundos e de 50 a 100 km/h em apenas 6,0 segundos. 

Disputa acirrada

Pensando novamente nos concorrentes do Fiesta, a Ford alega que ele poderá brigar com hatches compactos, SUVs e até sedãs médios. Contudo, em um rápido comparativo de preço, já dá para perceber que a Ford está em desvantagem frente aos veículos da Hyundai e Volkswagen. O up! TSI mais barato parte de R$ 53.190. Já o HB20 Turbo mais em conta, na versão Comfort Plus, custa a partir de R$ 48.855 O Fiesta tem preço único de R$ 71.990. Apesar de o Fiesta ser o único dos três veículos citados a oferecer câmbio automatizado na versão turbo, o HB20 Comfort Plus já vem equipado com alarme, ar-condicionado, banco do motorista com regulagem de altura, chave canivete, computador de bordo, direção hidráulica, faróis com máscara negra, fixação ISOFIX, repetição de seta nos retrovisores, rádio com bluetooth, retrovisores e vidros elétricos.

Já o Volkswagen up! TSI, nas versões red, black e white, oferece de série ar-condicionado, sensor de estacionamento traseiro, faróis  e lanterna de neblina, fixação ISOFIX para cadeirinhas de criança, controle de tração (TC), direção elétrica, rádio com bluetooth, vidros dianteiros elétricos e banco do motorista com ajuste de altura. Ou seja, por R$ 20.000 a menos que o Fiesta, vai ter muita gente preferindo trocar marchas manualmente em um HB20 ou up!.

A bomba de óleo com câmara de volume variável permite variar o fluxo e pressão do óleo na faixa de 2 a 4 bar
O Fiesta é vendido em quatro versões, três com motor 1.6 Sigma aspirado e uma com propulsor 1.0 turbo. Não há mais opção com motor 1.5. Dentre as 1.6 estão a SE, por R$ 51.990 e transmissão manual de cinco velocidades; SEL com câmbio manual e automático por R$ 58.790 e R$ 64.990 respectivamente. Há também a Titanium 1.6 com transmissão sequencial por R$ 70.690 e a Titanium 1.0 turbo, também com câmbio automático, por R$ 71.990.

 

comentários
Avaliar:

Comentários