Gestão - Pedro Luiz Scopino

AULA 13 – Vamos cobrar por hora

Temos uma batalha cultural! A prestação de serviços cobrada por hora trabalhada é mais justa, mas é pouco utilizada

A grande maioria das empresas de reparação automotiva, como oficinas mecânicas, auto elétricos, auto centers, efetua a cobrança na prestação de seu trabalho em serviços, ou seja, determinam o que será efetuado no veículo que chegou na oficina e calcula o valor por serviços, vamos a um exemplo:

O cliente chega para trocar a embreagem, platô, disco e rolamento de um veículo popular básico. O proprietário, ou gerente, ou atendente da oficina, calcula o valor das peças (lembrem-se dos valores já citados nesta coluna sobre porcentagem nas peças) e o valor de serviço. Vamos citar neste caso um valor de R$ 240,00 de mão de obra.

Agora, empresário, responda para você mesmo:

Será que este valor está dentro do valor de mercado?

Será que este valor vai cobrir as despesas fixas e variáveis referentes ao serviço a ser executado?

Em quanto tempo será executado o serviço com qualidade e eficiência?

Para responder todas estas perguntas somente com uma administração na ponta do lápis muito bem feita. Se o aluguel é cobrado por mês (e mesmo sendo sede própria deve ser pago e contabilizado) e é fácil dividir este valor por dias e por horas. Se o pagamento dos colaboradores é pago por mês, e pode ser dividido por dias e por horas, se as despesas fixas, todas somadas, podem ser divididas por dias e por horas, fica fácil de levantar quanto custa a hora da sua empresa!

Isso mesmo, é possível identificar o valor hora da empresa, sendo uma hora trabalhada ou mesmo parada, feriados, atrasos, erros de diagnóstico, etc.

Vamos a um exemplo de despesas fixas calculadas em horas, sendo calculado como uma empresa que trabalha de segunda à sexta das 8 às 18 horas:

Despesas Fixas

Valor por hora (x : 22 dias : 9 horas)

Aluguel R$ 3,000,00

15,15

Luz Água Internet Fone R$ 500,00

2,53

Salários Colaboradores R$ 5.000,00

25,25

Holerite Sócios R$ 7.000,00

35,35

Valor de custo fixo por hora

78,28

E agora voltando à troca da embreagem, que fora cobrado R$ 240,00 pelos serviços no carro popular básico. Se o mecânico e a logística de peças for muito eficientes e o serviço for executado em 3 horas, teremos um recebimento de R$ 80,00 por hora (240,00 :3) teremos uma baixíssima margem de lucro sobre a despesa fixa, 80,00 – 78,28, apenas 1,72 por hora trabalhada.

Se a eficiência do serviço e logística de peças permitirem executar o serviço em 4 horas, teremos um recebimento de R$ 60,00 por hora (240,00 :4) teremos um valor negativo sobre a despesa fixa, 60,00 – 78,28, ou seja, prejuízo de 18,28 por hora trabalhada e mal vendida!

CONCLUSÃO

Na simulação acima, ainda não foram computadas outras despesas, como as variáveis, impostos, taxas de cartão ou o famoso descontinho na hora de receber. Portanto, se a empresa de reparação automotiva quer ser competitiva e lucrativa, tem que cobrar por hora trabalhada, mesmo que seja uma mudança lenta e progressiva, afinal de contas culturalmente, médicos, dentistas e advogados cobram por hora ou por consulta, e a oficina mecânica também pode atuar desta forma.

Pense nisto e vamos começar a cobrar por hora trabalhada!

Objetivo Final

Valor de Venda da Hora de Mão de obra

Aula 14

Cliente e suas gerações

Aula 15

Mídias Digitais na Oficina

Abraços a todos, até o próximo mês e $UCE$$O!

Scopino.

 

Sobre o autor

Pedro Luiz Scopino, Mecânico de Autos Profissional, Bacharel em ADM de Empresas, diretor da Auto Mecânica Scopino, professor do Umec e da TV Notícias da Oficina VW, integrante GOE e dos Mecânicos Premium, ministra treinamentos e palestras por todo o Brasil.

scopino@automecanicascopino.com.br

 

comentários
Avaliar:

Comentários