Loja do Mecânico 960x90


Evento - Vinícius Montoia

Executivos do mercado discutem as principais tendências no Seminário da Reposição Automotiva 2016

Evento contou com palestras de economia, perspectivas políticas, análises da mobilidade urbana e como a reparação automotiva deve sobreviver nos próximos anos

A 21ª edição do Seminário da Reposição Automotiva 2016 aconteceu em São Paulo, no prédio da Fiesp na avenida Paulista, no dia 11 de outubro e contou com a participação de diversas entidades que compõem o GMA (Grupo de Manutenção Automotiva): Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores), Sicap (Sindicato do Comércio Acatadista de Peças e Acessórios para Veículos de São Paulo), Andap (Associação Nacional dos Distribuidores de Autopeças), Sincopeças (Sindicato do Comércio Varejista de Peças e Acessórios para Veículos no Estado de São Paulo) e Sindirepa (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado de São Paulo).


No Centro Cultural da Fiesp aconteceram palestras sobre os “Cenários Econômicos e Ambiente de Negócios” com o palestrante Evaristo Teixeira Lanzana, economista e doutor em economia pela universidade de São Paulo. Ele foi o primeiro a se apresentar na tarde repleta de discussões sobre o futuro da cadeia produtiva.

“O sistema de garantia de autopeças orientado pela Norma Técnica ABNT” foi tema da apresentação de Luiz Sergio Alvarenga, diretor executivo do Sindirepa Nacional e também de Salvador Parisi, coordenador da Comissão de Estudos de Serviços, Manutenção e Reparação do Comitê Brasileiro Automotivo da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Na terceira parte do Seminário, Thiago Nogueira, analista de mercado de reposição do Sindipeças e Marcelo Gabriel, diretor da CINAU (Central de Inteligência Automotiva) expuseram como “A frota de veículos automotores do Brasil, o geoposicionamento de oficinas leves e o extrato de consumidores finais através do aplicativo Carro 100%”. O diretor da CINAU aproveitou o momento para apresentar uma nova ferramenta que pode ajudar a localizar, em uma determinada região, quais oficinas estão por perto.

Representantes das entidades no debate sobre “Mobilidade Urbana”
Paulo Octavio, vice-presidente da Reed Alcântara Machado, aproveitou o Seminário para mostrar onde será a Automec 2017, no São Paulo Expo e não mais no Anhembi. Já Ricardo Awad Saad, sócio da Deloitte, apresentou quais serão as inovações na mobilidade.

O debate “Mobilidade Urbana: expectativas e desafios para os próximos anos” foi mediado pelo presidente do Sindirepa Nacional, Antonio Fiola, e teve como debatedores Francisco De La Torre, presidente do Sincopeças; Antonio Carlos de Paula, diretor de vendas da Distribuidora Automotiva e Pellegrino; Elias Mufarej, coordenador do GMA e José Arnaldo Laguna, vice-presidente do Sindirepa-SP e Presidente do Conarem (Conselho Nacional de Retífica de Motores). Há dois vídeos no Facebook do Jornal Oficina Brasil com o debate na íntegra.

O Seminário foi finalizado com o palestrante Prof. Marco Antonio Villa, historiador, escritor, comentarista da Jovem Pan, TV Cultura e TVeja com o tema “Perspectivas do Brasil pós-impeachment”.

 

comentários
Avaliar:

Comentários