Oficina Brasil


Fusion 2012 V6 fica fraco acima de 5.000 Rpm

Saiba como foi resolvido o problema do modelo da Ford

Por Da Redação

Defeito: Este carro está com 70.000 Km, tem bom desempenho de saída, não apresenta códigos de falhas de câmbio ou motor, não falha e o consumo está normal. Acima de 5.000 rpm perde força e o giro do motor sobe lentamente e fica fraco.

Diagnóstico: como não apresenta códigos de falhas e motor trabalha bem até 5 mil rpm, iniciando pelo básico, o filtro de ar as velas e foram trocadas, mangueiras de combustível sem vazamentos, pressão de combustível normal, escapamento sem obstruções e o TBI também foi revisado.

No painel nenhum sinal de anomalia e com o scanner não foi identificado defeito presente ou passado.

Defeitos são desafiadores e para obter um melhor resultado é importante fazer os testes por etapas.

Rodar com o carro sem o filtro de ar,

Depois fazer o mesmo com a válvula EGR desconectada,

Em outra etapa desconectar o MAF e verificar se identifica a falha.

Este modelo de carro tem um histórico de defeitos nos bicos injetores chegando até provocar calço hidráulico que pode danificar o motor, mas não é o caso deste, em que os bicos foram testados e estão equalizados e injetando dentro do padrão de funcionamento.

O escapamento é um suspeito e só falta verificar se tem obstrução antes do catalisador e tem casos que parece difícil acontecer mas não é impossível.

Às vezes o reparador jura que determinada peça está boa ou então diz a famosa frase: não pode ser isso, não dá defeito e aí desiste de continuar o serviço.

Solução: como havia testado praticamente tudo no carro, por curiosidade foi feito o teste de rodagem com o carro sem o filtro de ar e não mudou nada. Então por intuição, a tampa da caixa de ar foi removida para que o ar entrasse direto na mangueira do TBI.

O carro ficou perfeito.

Acreditem ou não, mas havia uma obstrução no duto do filtro de ar que fica no para-lama. O proprietário anterior instalou um rastreador no bocal da caixa do filtro de ar e colocando o braço foi possível identificar uma obstrução que era o rastreador enrolado com espuma que foi sugado e limitava o fluxo da entrada de ar.

Problema difícil de resolver, pois é quase impossível imaginar que alguém possa instalar um equipamento na entrada de ar e não pensar nas consequências que isso pode gerar.

Comentários