Oficina Brasil

Publicidade

Tue09022014

Última atualização07:03:36 PM GMT

Peugeot 206 1.4 flex – Manutenção simples, mas de alto custo

Avaliação do Usuário: / 109
PiorMelhor 
  • Anterior
  • 1 of 7
  • Próximo

 

O Peugeot 206 possui manutenção simples de fácil acesso aos componentes e sem grandes segredos de manutenção e diagnóstico, apesar de os recursos com scanner ainda serem limitados, então na hora de um procedimento mais complexo é preciso correr para o equipamento original da montadora.  

Acompanhe as diversas dicas e procedimentos de manutenção sobre este veículo que podem evitar grandes problemas ao efetuar serviços simples.

 

Motor

O motor 1.4 possui bloco e ca

A manutenção da correia dentada é simples, mas é preciso utilizar as ferramentas especiais de fasagem do comando de válvulas (inserida nos orifícios da polia e do cabeçote) e do volante do motor, que também pode ser feita com um relógio comparador. Porém se torna mais demorada.

Para efetuar este serviço é preciso desconectar o módulo de comando. Por isso atenção aos procedimentos descritos no box para evitar que o sistema entre no modo ECO.

Quando o cabeçote for removido, evite girar o motor para evitar o deslocamento das camisas, caso seja necessário devem ser devidamente fixadas. Na montagem devem ser utilizados parafusos novos, pois o torque é angular. 

O primeiro aperto deve ser de 20 Nm, começando de dentro para fora formando uma espiral. Na sequência aplique 120° e depois mais 120° seguindo a mesma sequência.

Atenção a regulagem de válvulas, que pode influenciar na emissão de gases e deve ser conferida periodicamente ou em casos de manutenção. As válvulas de escape devem ser reguladas com 0,40 mm +ou- 0,05 mm e as de admissão com 0,20 +ou- 0,05 mm. Caso seja necessário, lembre-se que o primeiro cilindro é aquele mais próximo do volante.

Existem três modelos de filtro de óleo diferentes, sendo que um deles é menor e, segundo o conselheiro Cláudio Cobeio, se for aplicado incorretamente poderá provocar perda de pressão de óleo e acendimento da luz espia no painel.

 

Sistema de injeção e ignição

Segundo o especialista em módulos André Bernardo, da Design Mecânica, informou que o sistema Bosch Motronic ME 7.4.4 que equipa os modelos 1.4 l e 1.6 l, teve uma evolução de calibração para melhoria de desempenho e ajuste de temperatura do sistema de partida a frio em cerca de 5°C, para que o motor entre em funcionamento mais facilmente. André também alertou para os modelos que têm o módulo instalado no vão atrás do motor que estão sujeitos a entrada de água.

A bobina deste modelo recebeu críticas em relação à durabilidade. Porém o custo não é elevado. O conselheiro Fábio Cabral, proprietário da MeCabos, recomenda cuidado especial com a montagem da bobina de ignição. Os terminais de encaixe nas velas de ignição são molas aspirais e, portanto, vão apenas encostadas nas velas, e caso haja perda de pressão e o reparador não esticá-las antes de instalar, corre o risco de haver fuga de corrente.

 

Dica

O conselheiro Cláudio Cobeio dá uma dica para a substituição da boia de combustível.

A substituição da boia de combustível exige a habilitação na central eletrônica. Para isso, antes de instalar a boia nova, ligue o conector de forma que não precise mais ser desligado para completar a instalação. Posicione a haste em vazio. Ligue o contato por um minuto e desligue. Refaça o procedimento com a haste posicionada em meio tanque e tanque cheio.

Pode acontecer de o veículo entrar em emergência devido a avarias não consertadas. Então o veículo pode ser desligado com o motor funcionando normalmente e não pegar mais.

 

Modo ECO

Dica para evitar que o veículo entre no modo “ECO”, para substituição de bateria e manutenções e ou reparos no sistema elétrico ou eletrônico.

1. Abrir o capô do veículo;

2. Desligar e retirar a chave do contato;

3. Fechar todas as outras portas do veículo (não trancar, somente fechar);

4. Aguardar 15 minutos;

Com estes passos a BSI entende que esta em procedimento de serviço e não colocará o veículo em modo “ECO” se a bateria for desligada ou qualquer outro componente for desligado para troca ou reparo.

O conselheiro Julio de Souza relatou uma experiência recente em um modelo 1.0 16v ano 2003 devido ao desconhecimento deste procedimento. O veículo chegou no guincho, pois não funcionava após a perda de carga da bateria.

Após a troca da bateria, o sistema não apresentava pulso na bobina de ignição nem nos bicos. A bomba de combustível era acionada quando a chave era ligada. Porém ao dar partida parava. Ao medir a alimentação do módulo viu que era zero, o veículo havia entrado no modo ECO. Então foi preciso reabilitar o sistema com o scanner original da montadora inserindo o código do módulo.

Suspensão

O conselheiro Aleksandro Viana reclamou da durabilidade dos componentes da suspensão e aconselha o uso de bandejas originais, assim como os coxins, pois alguns modelos permitem movimentação excessiva, que pode ser sentida na alavanca de marchas.

A suspensão traseira com barras de torção costuma apresentar ruídos. Para um melhor entendimento de como solucionar este problema separamos um vídeo apresentado por Silvio Candido, proprietário da Peghasus Powered Motors e membro do GOE. Confira no site do Jornal Oficina Brasil www.oficinabrasil.com.br.

 

Sistema de ar condicionado do Peugeot 206

Vamos citar os problemas mais comuns e de mais fácil resolução. São aqueles itens que você já pode verificar quando este modelo entra em sua oficina:

Problema: Saturação do filtro antipólen.

Consequência: Diminuição da ventilação com o ar externo e falta de eficiência.

Sugestão: Trocar o filtro antipólen a cada 6 meses.

Problema: Derretimento do terminal do resistor da ventilação interna.

Consequência: Não liga ventilação, ou só funciona na 4ª velocidade (em sistema de ar condicionado analógico, não no digital).

Sugestão: Se necessário, troque o resistor e pode ser feita ligação alternativa com fios 4 mm² (estanhados), direto nos fios até o resistor, pois nem sempre se encontra este terminal para substituição. O acesso é pela entrada da recirculação de ar, atrás do porta luvas, na parte superior esquerda. Isso geralmente ocorre ou por mau contato nos terminais ou por consumo elevado de corrente do motor da ventilação.

 

Problema: Amassamento dos O´rings do filtro secador e válvula de expansão.

Consequência: Vazamento de fluido refrigerante e óleo, diminui a eficiência ou não liga o compressor.

Sugestão: Trocar os O´rings.


Problema: Trinca do tubo de admissão do condensador, com acesso próximo ao filtro secador.

Consequência: Vazamento de fluido refrigerante e óleo; não liga o compressor.

Sugestão: Geralmente, é possível soldar e reforçar esta união do tubo com o condensador, com solda TIG. É fácil de retirar o condensador e não precisa nem retirar o radiador, mas é necessária uma ferramenta “spring lock”, para soltar a conexão.

 

Problema: Mangueiras das válvulas de serviço, vazando junto à clipagem.

Consequência: Vazamento de fluido refrigerante e óleo, baixa eficiência ou não liga o compressor.

Sugestão: Essas mangueiras podem ser eliminadas, soldando as conexões de serviço diretamente nos tubos (como é na maioria dos carros). O acesso fica um pouco mais difícil, mas se evita o vazamento.

Problema: Má vedação do Lip Seal (selo) do virabrequim do compressor.

Consequência: Vazamento (geralmente, muito pequeno e dinâmico) de fluido refrigerante e óleo, baixa eficiência ou não liga o compressor (geralmente o conjunto de embreagem do compressor fica “úmido” de óleo).

Sugestão: Retirar o compressor e trocar as vedações. Pode-se aproveitar e sugerir a troca do rolamento da polia do compressor, agregando serviço, fazendo uma manutenção preventiva e aproveitando a mesma mão de obra.

 

Problema: Queima do resistor do eletroventilador do condensador.

Consequência: Não liga a 1ª velocidade do eletroventilador, ocasionando elevação da pressão e temperatura do fluido refrigerante e baixando a eficiência, o que geralmente passa despercebido e pode sobrecarregar o sistema a longo prazo.

Sugestão: Se necessário, troque o resistor. Sua localização é na parte inferior da carenagem do eletroventilador.

Outros itens também podem ocorrer, como vazamento no evaporador ou nos O´rings do evaporador, mas é necessário a remoção do painel, vazamento no radiador de ar quente, interrupção do sinal da injeção para ligar o compressor, queima do ventilador interno, problemas no painel de comando, etc.


Depoimento do conselho editorial

Fábio Cabral

Recomendo. Para quem gosta do desenho e da fábrica, não é um carro ruim a não ser pelo preço elevado das peças e de haver carros melhores com o mesmo preço.

(11) 2919-8363 - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

Júlio César de Souza

Recomendo. É um carro de manutenção simples e com custo x benefício bastante favorável, porém o ideal sempre é utilizar peças genuínas.

Souza Car - (11) 2295-7662 - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

Aleksandro Viana

Recomendo. Ágil, confortável, durável e dimensões compactas.

(11) 2731-2000 - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

Paulo de Aguiar

Recomendo. É um veículo econômico, entretanto as peças de suspensão têm baixa durabilidade.

Engin Engenharia Automotiva - (11) 5181-0559

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

Claudio Cobeio

Recomendo. Tenho vários clientes que rodaram mais de 100 mil km sem apresentarem defeitos e sem grandes intervenções.

Cobeio Car - (11) 5181-8447

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. - www.cobeiocar.com.br

 

Carlos Bernardo – Recomendo. O design é antigo, mas continua agradável._

 

André Luis Bernardo

Não recomendo. Possui bom desempenho e bom consumo, mas não é muito bem acabado. Apesar de ser “popular”, não é muito resistente, sendo a suspensão bastante frágil.

Design Mecânica - (19) 3284-4831

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. - www.designmecanica.com.br

 

Sérgio Torigoe

Recomendo. O modelo é atual, econômico, confortável, porém com sistemas eletrônicos muito sofisticados e sensíveis que requerem manutenção em oficinas especializadas.

Auto Elétrico Torigoe - (11) 7729-2667

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

Danilo Tinelli

Recomendo. Neste carro, a manutenção é fácil e não é muito cara, além de já ter caído no gosto dos clientes. No entanto, as peças deverão ser adquiridas de preferência na rede autorizada.

Auto Mecânica Danilo - (11) 5068-1486

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

Eduardo Topedo – Recomendo. É um veículo com bom custo x benefício, que aliou motorização com bom desempenho e consumo, porém algumas peças são comercializadas somente em concessionárias, o que eleva o custa da manutenção.

 

Amauri Gimenes – Recomendo. Apesar de ser um veículo com suspensão e coxins do motor frágeis, o restante dos itens de manutenção é bastante tranquilo.

Vicam Centro Técnico Automotivo - (11) 2601-9501

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

 

Você precisa ser registrado para comentar - Login